Dia D de Vacinação é ampliado no DF com mais de 90 locais de atendimento neste sábado (13)

Serão oferecidas doses contra gripe, dengue, covid-19 e outras doenças, de acordo com o calendário vacinal e as cotas para grupos prioritários

0
16

O Dia D de Vacinação contra a gripe, que ocorre neste sábado (13) em todo o Brasil, terá uma versão ampliada no Distrito Federal. A Secretaria de Saúde (SES-DF) vai disponibilizar mais de 90 locais de atendimento, ofertando, além da dose contra a influenza, imunizantes para dengue, covid-19 e outras doenças, conforme o calendário vacinal e os grupos prioritários.

“Vamos aproveitar a mobilização nacional para intensificar a imunização e ampliar todas as coberturas vacinais. Estamos com equipes preparadas para garantir o atendimento a milhares de pessoas no sábado”, assegura a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

A lista completa com os locais de vacinação, horários e os imunizantes disponíveis pode ser consultada no site da pasta. Haverá ações em escolas, unidades básicas de saúde (UBSs) e condomínios, inclusive com atendimento na modalidade drive-thru. Dois carros da vacina também percorrerão as ruas do Gama e do Sol Nascente.

Público-alvo

O atendimento será voltado a pessoas de todas as faixas etárias, dos bebês aos idosos. Em cada local, a equipe da SES-DF estará preparada para indicar quais imunizantes poderão ser aplicados. Basta comparecer com documento e caderneta de vacinação.

As crianças poderão tomar doses contra hepatite, meningite, pneumonia, sarampo, pólio e febre amarela, entre outros. Meninos e meninas de 9 a 14 anos também podem receber a vacina contra o HPV. Para adolescentes e adultos, doses contra hepatite B, tétano e difteria (vacina dT), febre amarela e sarampo, caxumba e rubéola (vacina tríplice viral). Também há esquemas de vacinação específicos para bebês e idosos. O único imunizante que não estará disponível é a vacina BCG.

Já a vacinação contra a covid-19 passou a ter novas regras neste ano. Crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias) devem tomar três doses. A partir dos 5 anos, o imunizante é aplicado apenas em quem não tiver o esquema básico de duas doses. O reforço com a bivalente agora é restrito a grupos prioritários, como pessoas com 60 anos ou mais, gestantes, puérperas e trabalhadores da saúde, entre outros.

Vacinas contra a gripe

No caso da influenza, desde o início da campanha de 2024, a SES-DF já aplicou mais de 121 mil doses em grupos prioritários. A meta, contudo, é atingir o público de 1,1 milhão de pessoas. “Quem está nos grupos prioritários precisa se vacinar, mesmo se tiver tomado a vacina contra a gripe no ano passado, isso porque, a cada ano, há uma atualização para proteger contra novas cepas do vírus”, explica a gerente da Rede de Frio Central da pasta, Tereza Luiza Pereira.

A vacina contra a gripe também está disponível para diversas categorias, como professores, profissionais de saúde, de segurança e salvamento, militares das três Forças Armadas, caminhoneiros, trabalhadores portuários, de transporte coletivo rodoviário e funcionários do sistema prisional. Nesses casos, é importante comprovar a ocupação profissional com crachá ou contracheque, entre outros documentos que possam identificar o trabalhador.

Também são elegíveis a receber a dose idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, puérperas, adolescentes cumprindo medidas socioeducativas, população privada de liberdade e pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições específicas de saúde. Quem tiver as doenças previstas deve comparecer a um local de vacinação com documentos que comprovem a condição clínica.

Vacina contra dengue

O Dia D de Vacinação será a oportunidade de proteger contra a dengue todas as crianças e adolescentes de 10 a 14 anos que ainda não tomaram a primeira dose. Desde o início da campanha, em 9 de fevereiro, a SES-DF já aplicou 52.280 doses. “A vacina contra a dengue faz parte de um grupo de ações de grande relevância para ajudar a combater a doença”, aponta a coordenadora de Atenção Primária à Saúde da SES-DF, Sandra França. Ela lembra que, se a criança ou adolescente tiverem sido diagnosticados com dengue, será preciso aguardar seis meses para iniciar o esquema vacinal.

*Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF)

Por Agência Brasília

Foto: Sandro Araújo/ Agência Saúde-DF / Reprodução Agência Brasília