Frio: Ibaneis abre ginásio para abrigar população em situação de rua no DF

A medida ocorre após o início de uma frente fria no Distrito Federal. De acordo com o Inmet, foi registrado a menor temperatura do ano nesta segunda: 7,5°C

0
96

O governador Ibaneis Rocha (MDB) afirmou que o governo abriu as portas do Centro Integrado de Educação Física, no Plano Piloto, para acolher pessoas em situação de vulnerabilidade, em virtude das baixas temperaturas que atingem o Distrito Federal nos últimos dias. Ao todo, o ginásio terá capacidade para 100 pessoas.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), na madrugada desta segunda-feira (17/6), em Águas Emendadas, Planaltina, fez 7,5°C — a menor temperatura do ano. Já em outras estações meteorológicas, os meteorologistas apontam mínimas entre 8,4°C e 12°C.  

“O abrigo terá capacidade para 100 pessoas e funcionará das 19h às 7h, todos os dias da semana, enquanto perdurar o alerta de baixas temperaturas. A iniciativa é para garantir a proteção das pessoas mais vulneráveis aos efeitos do intenso frio que temos enfrentado”, escreveu o chefe do Executivo local nas redes sociais.

A partir desta segunda, o local oferecerá acolhimento gratuito, com direito a colchão; travesseiro; cobertor; kit de higiene; jantar; e café da manhã.

Mobilização

O começo oficial do inverno será em 20 de junho, porém os brasilienses têm vivenciado antecipadamente manhãs e noites de muito frio. O Correio mostrou, em 14 de junho, projetos de pessoas do Distrito Federal em prol de ajudar os que mais sofrem: as pessoas em situação de vulnerabilidade.

É o caso do projeto The Street Store DF, que surgiu em 2015 e foi idealizado por Ruth Duarte. A ideia foi inspirada em um vídeo que ela assistiu no ano anterior e que se passava na África do Sul, onde as pessoas podiam escolher os itens que queriam para si, e não apenas recebê-los. Além de fornecer doações para pessoas em situação de vulnerabilidade, o projeto busca dignificar e dar voz para aqueles que muitas vezes são invisíveis na sociedade.

Após mais de oito anos de história, o projeto é considerado TOP 1 mundial em número de ações, doações e pessoas impactadas. Ao todo, são cerca de 200 toneladas de itens doados,150 mil vidas impactadas pela iniciativa e inúmeros voluntários. Com três pontos de coleta no DF, o projeto recebe roupas, agasalhos e cobertores que serão disponibilizados para escolha.

Por Pablo Giovanni do Correio Braziliense

Foto: Ed Alves/CB/D.A Press / Reprodução Correio Braziliense