CBMDF continua buscas por desaparecidas no Sol Nascente

Após a informação de que mãe e filha teriam sido vistas em uma igreja em Samambaia não ter sido confirmada, o CBMDF retomou as buscas

0
1780

As buscas pela mãe, Shirlene, de 38 anos, e pela filha T. de 14 anos, desaparecidas no Sol Nascente, foram retomadas imediatamente e chegaram ao quarto dia de atividade em um córrego da região onde elas teriam sido vistas pela última vez antes de desaparecer.

O CBMDF chegou a interromper as buscas após receber a informação através da Central de Operações e Comunicações Bombeiro Militar (COCB), de que mãe e filha teriam sido vistas no último sábado (11/12/21) em uma igreja em Samambaia.

A informação teria sido enviada à COCB, por um senhor de nome Alexandre, porém a informação não foi confirmada e a corporação retomou imediatamente as atividades de busca por mãe e filha.

As buscas se iniciaram na última quinta-feira (09), quando mãe e filha foram vistas pela última vez indo tomar banho em um córrego localizado nas proximidades da chácara Gilearde, na região do Sol Nascente.

Ao perceber que as duas estariam demorando mais do que o esperado a retornar para casa, o marido da mulher decidiu acionar o socorro, ele informou que a mulher estaria grávida, as buscas se iniciaram por volta das 21h49.

Cães farejadores ajudaram a seguir pistas juntamente com o primeiro grupo designado para os trabalhos e buscas. Os cães buscavam por ítens que supostamente foram deixados no local do incidente pelas vítimas, como chinelo e guarda-sol. A corporação seguiu até às 1h47 da madrugada de sexta-feira (10), porém o trabalho foi interrompido por falta de iluminação e segurança.

Pela manhã de sexta-feira (10/12/21) as buscas por mãe e filha reiniciaram já com um segundo grupo que contou com mergulhadores de resgate. Os bombeiros realizaram as buscas por cerca de três quilômetros de extensão, ao longo do riacho, seguindo o fluxo normal vasculhando as margens e o fundo de poços.

Já no sábado (11), o trabalho dos bombeiros contou com uma varredura completa da margem do córrego e da área por drones, porém a equipe encerrou as atividades por volta das 17h, devido às condições climáticas.

A unidade operacional responsável pelas buscas informou que continuará empenhando todos os esforços para que possam encontrar as vítimas desaparecidas.

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de PH Paiva

Foto: Reprodução Jornal de Brasília