Mutirão deve agilizar 260 exames respiratórios no Hran

Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, a expectativa é de atender 260 pessoas encaminhadas de todas as regiões da capital

0
86

Na sexta-feira (28/10) e sábado (29/10), o Hospital Regional da Asa Norte (Hran) realiza um mutirão de espirometria, exame respiratório necessário para avaliar a capacidade pulmonar do paciente.

Segundo a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, a expectativa é de atender 260 pessoas encaminhadas de todas as regiões da capital.

É o caso da dona de casa Maria de Lourdes Oliveira, de 59 anos. Diagnosticada com câncer no pulmão, ela precisava realizar a espirometria para avançar no tratamento. “Com esse exame, eu vou poder fazer minha cirurgia, e vai ficar tudo bem”, comemora. Para o mutirão, a equipe da Secretaria de Saúde recebe o reforço de cinco profissionais de um laboratório farmacêutico privado, que apoia a iniciativa.

De acordo com o médico Rafael Melo de Deus, Referência Técnica Distrital (RTD) de pneumologia da Secretaria de Saúde, a espirometria é fundamental para pacientes com doenças pulmonares, como fibrose, bronquiectasias e enfisema, dentre outras. Também é indicado para quem fará cirurgias de grande porte ou está em recuperação de sequelas deixadas pela covid-19. “A espirometria é um teste que auxilia na prevenção e permite o diagnóstico e a quantificação dos distúrbios ventilatórios”, explica.

De acordo com o médico Rafael Melo de Deus, Referência Técnica Distrital (RTD) de pneumologia da Secretaria de Saúde, a espirometria é fundamental para pacientes com doenças pulmonares, como fibrose, bronquiectasias e enfisema, dentre outras. Também é indicado para quem fará cirurgias de grande porte ou está em recuperação de sequelas deixadas pela covid-19. “A espirometria é um teste que auxilia na prevenção e permite o diagnóstico e a quantificação dos distúrbios ventilatórios”, explica.

As informações são da Agência Brasília

Por Redação do Jornal de Brasília com informações de PH Paiva

Foto: Agência Brasília / Reprodução Jornal de Brasília