Secretária destaca ações educacionais no combate ao feminicídio

Em eventos na Câmara Legislativa e UnB, Hélvia Paranaguá falou sobre as ações de conscientização da rede pública de ensino

0
56

O protagonismo feminino preencheu o auditório da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) nesta quinta-feira (09/03). Centenas de mulheres e autoridades foram convidadas para a palestra Mulheres em Espaço de Poder, uma ação promovida pela Defensoria Pública do Distrito Federal e a Secretaria da Mulher. Na ocasião, foram discutidas a importância da presença feminina no mercado de trabalho e em cargos de poder, além de questões sobre feminicídio. A governadora em exercício Celina Leão e a secretária de Educação do DF, Hélvia Paranaguá, estiveram presentes na solenidade.

Durante a tarde, a secretária de Educação foi convidada para participar do evento Mulheres na Universidade: insurgentes e propositivas, realizado pela Coordenação das Mulheres da Secretaria de Direitos Humanos da Universidade de Brasília (UnB). A mesa de abertura contou com a presença da reitora da UnB, Márcia Abrahão, a reitora do Instituto Federal de Brasília (IFB), Luciana Massukato, e a reitora da UnDF, Simone Benck, entre outras autoridades.

As iniciativas tiveram como principal objetivo promover um momento de reflexão sobre as conquistas econômicas, sociais e políticas alcançadas por mulheres, desde a luta das pioneiras do movimento feminista no Brasil. Durante a discussão, que destacou o aumento nos índices de feminicídios no Distrito Federal, Hélvia Paranaguá ressaltou a importância do avanço e papel da mulher na sociedade.

“É uma missão difícil, mas quando fazemos o que amamos, a carga se torna mais leve. Nós temos como meta criar cidadãos, trabalhar a integridade, a violência, o machismo, a homofobia e o preconceito desde os anos iniciais. Eu não poderia deixar de dizer que a Educação tem sido parceira nesse trabalho de valorização da mulher ao trabalhar na rede pública de ensino políticas de combate à violência doméstica”, afirmou.

A secretária destacou dois projetos realizados em parceria da Secretaria de Educação com órgãos da segurança pública: o Projeto NaMoral, promovido em conjunto com o Ministério Público Federal do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), que trata de integridade e respeito a valorização das mulheres, e o Maria da Penha vai à Escola, projeto com o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) e a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). “A união desses projetos e suas secretarias nos ajudam todos os anos a vencer esses tristes dados e estatísticas de violência contra as mulheres da nossa capital”, concluiu.

De mãos dadas

A secretária da Mulher, Giselle Ferreira, discursou sobre a importância da pauta sobre as mulheres na educação para prevenção e combate à violência contra a mulher. “Gostaria de dizer aqui pra todos vocês que nós estamos em uma força-tarefa e a Secretaria da Mulher não pode caminhar sozinha. Nós estamos bem próximas à Secretaria de Educação, primeiro porque eu sou professora de formação e segundo porque eu acredito que a educação deve ser o primeiro momento de conversa quando o assunto for respeito a mulher”, disse.

Giselle destacou ainda a aproximação das pastas da Segurança e Educação no combate à violência e na busca pelo combate ao feminicídio. “É um trabalho conjunto, mas quero estar muito mais próxima da Educação do que Segurança Pública, pois acredito que da mesma forma que o aluno é educado na escola a usar o cinto de segurança, esse mesmo aluno pode aprender questões sobre respeito e violência contra a mulher.”

*Com informações da Secretaria de Educação

Por Agência Brasília

Foto: Álvaro Henrique/SEEDF / Reprodução Agência Brasília