Projetos do DF podem concorrer ao 2º Prêmio Boas Práticas do Brasil Central

Com inscrições abertas até 15 de julho, concurso reconhece e premia iniciativas inovadoras em sete unidades da Federação que integram o Consórcio Brasil Central

0
45

Incentivar ideias inspiradoras no serviço público. Este é o objetivo do 2º Prêmio Boas Práticas do Brasil Central, que reconhece os melhores projetos de gestão pública em sete unidades da Federação – Distrito Federal, Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão e Rondônia – integrantes do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central. O concurso está com inscrições abertas até 15 de julho, por meio de um formulário online.

“No GDF temos quadros ótimos, com servidores muito capacitados e qualificados que certamente vão contribuir com ideias que servirão de exemplo para o Brasil”Ney Ferraz, secretário de Planejamento, Orçamento e Administração

“Com esse prêmio de boas práticas, a gente pega e instiga o servidor público do Distrito Federal e dos seis outros estados a mostrarem seu valor, sua originalidade e sua criatividade e, logicamente, a efetividade do produto e do projeto feito por eles”, resume o secretário-executivo do Consórcio Brasil Central, Eduardo Pereira.

Podem participar projetos que tenham sido implementados até a data de abertura das inscrições – 15 de junho – ou que estejam em fase de implantação, desde que apresentem resultados mensuráveis. As iniciativas devem se enquadrar em um dos seis eixos: Desenvolvimento econômico, Educação, Infraestrutura e logística, Gestão pública, Saúde pública e Segurança pública.

O secretário de Planejamento, Orçamento e Administração, Ney Ferraz, acredita que a premiação pode estimular muitas ações capazes de promover a melhoria na oferta dos serviços públicos. “Concursos que estimulam a inovação e a criatividade do servidor público são muito positivos”, diz. “No GDF temos quadros ótimos, com servidores muito capacitados e qualificados que certamente vão contribuir com ideias que servirão de exemplo para o Brasil”.

Etapas

“A pandemia foi uma centrífuga, algo que deu aos gestores, colaboradores, funcionários e servidores públicos um outro olhar sobre a administração pública”Eduardo Pereira, secretário-executivo do Consórcio Brasil Central

O processo de premiação das práticas inovadoras será realizado em duas etapas: pré-seleção/avaliação e classificação, que ocorrem juntas. Até 31 de julho, serão divulgadas as práticas pré-selecionadas. A avaliação e classificação dos projetos ocorrerão entre 1º de agosto e 31 de outubro. O evento online de premiação será em 16 de novembro.

Serão premiados um projeto por área e uma iniciativa por classificação geral, a ser escolhida dentre as seis melhores de cada eixo. Os prêmios são R$ 30 mil para o primeiro lugar geral e R$ 20 mil para o primeiro lugar por categoria.

O pagamento será feito diretamente aos membros da equipe. Além disso, o projeto fará parte da coletânea de soluções inovadoras do Consórcio Brasil Central, e os vencedores de cada categoria ministrarão um seminário online detalhando a prática para os entes consorciados. 

Concurso

A proposta surgiu em 2019, e a primeira edição foi realizada em 2020, com 58 iniciativas cadastradas. Dessas, sete foram do Distrito Federal, como as propostas encaminhadas do Simplifica PJ, em desenvolvimento econômico, e o Plano Estratégico do Distrito Federal, em gestão pública.

A nova etapa promete trazer iniciativas diferenciadas devido ao impacto da pandemia de covid-19. “A pandemia foi uma centrífuga, algo que deu aos gestores, colaboradores, funcionários e servidores públicos um outro olhar sobre a administração pública”, afirma Eduardo Pereira.

Devido à complexidade, o prêmio ocorre de dois em dois anos, detalha o secretário-executivo: “Precisamos de tempo para que novas propostas possam acontecer e que alguns projetos comecem a ganhar musculatura. A nossa grande ideia é contribuir para o desenvolvimento da gestão pública”.

O Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central foi criado em 2015 para unir esforços e promover ganhos de competitividade e cooperação técnica entre as sete unidades da Federação. Os entes representam 12% da população do Brasil, em torno de 30 milhões de pessoas em uma área de 2,5 milhões de km quadrados, que abrangem 875 municípios.

Inscrições podem ser feitas neste link.
Conheça mais sobre o edital do prêmio.

Por Agência Brasília

Foto: Reprodução Agência Brasília