SES-DF inova em contratações de dispositivos e equipamentos cirúrgicos

O hospital é pioneiro em utilizar contrato por consignação com empresas fornecedoras, modelo capaz de evitar desperdício de materiais

0
36

Com intuito de otimizar a aquisição e a utilização de implantes utilizados em cirurgias de coluna toracolombar, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) assinou, neste mês, o primeiro contrato em consignação. Nessa modalidade de compra, o pagamento é feito apenas pelo que foi utilizado, evitando desperdício e oferecendo mais economia à SES-DF. “Temos feito todos os esforços para oferecer um serviço mais eficiente para melhor atender os usuários da rede. A iniciativa do HRL é um exemplo claro desse caminho”, avalia a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio.

Com o modelo, a Referência Técnica Distrital (RTD) em Neurocirurgia de Coluna e uma das responsáveis pelo processo, Rosana Coccoli, explica que só é comprado o que realmente é necessário. “Conforme necessitamos dos implantes, solicitamos à empresa e a secretaria efetua o pagamento conforme a utilização”, detalha.

Em acordos anteriores, nas compras regulares, a regra era estabelecer quantitativos a serem adquiridos. No entanto, nem sempre todos os dispositivos eram usados, gerando excedente de material e gasto extra para a pasta. “O que foi proposto com esse modelo de contratação é uma evolução no setor de compras e esperamos que seja adotado”, analisa Coccoli.

O contrato foi assinado por cinco anos e poderá ser renovado pelo mesmo período. O prazo estendido é outro diferencial do modelo sugerido: a empresa fornecedora vê o investimento nos materiais oferecidos ser diluído ao longo do período de vigência do acordo, não impactando de forma tão severa nos custos quanto nos contratos assinados tradicionalmente, de um ano.

O dispositivo toracolombar, negociado no novo contrato, é utilizado em cirurgias para a estabilização da coluna torácica e lombar, como em casos de traumas ou enfermidades de degeneração da coluna, além de neoplasias. O serviço de cirurgia da coluna do HRL é referência na rede para patologias na coluna vertebral.

Novas aquisições

A Região Leste de Saúde possui outros dois editais de licitação abertos para a compra de equipamentos, ambos com verbas provenientes de emendas parlamentares. Um deles é para a aquisição de um microscópio cirúrgico, aparelho voltado a operações complexas na coluna, permitindo que os cirurgiões possam visualizar, com mais clareza, pequenos detalhes das estruturas nervosas.

O segundo edital é para obtenção de um neuronavegador – equipamento que funciona como um sistema de orientação para o neurocirurgião posicionar os implantes durante o procedimento. Na etapa de avaliação, as quatro empresas fornecedoras do aparelho no Brasil cederão seus equipamentos para demonstração de forma que a equipe possa formalizar a experiência em relatório para embasar a compra. Serão quatro procedimentos eletivos, dois de escoliose e dois de coluna cervicotorácica, cirurgia de alta complexidade. A ideia é escolher o equipamento mais adequado, com melhor custo benefício, não apenas o menor preço.

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília