Pontos públicos de recarga de veículos elétricos serão reativados

A ação será feita por meio de acordo entre o GDF e a Agência Brasileira do Desenvolvimento Industrial (ABDI). Brasília é a segunda cidade que mais emplaca modelos de energia limpa no país

0
72

Brasília é a segunda cidade do Brasil que mais emplacou veículos leves eletrificados no primeiro semestre de 2023, ficando atrás apenas de São Paulo e superando capitais como Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Curitiba. Foram 2.008 emplacamentos no período, segundo os dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

Com o objetivo de estimular ainda mais a eletromobilidade no Distrito Federal, o governo firmou um novo acordo de cooperação técnica com a Agência Brasileira do Desenvolvimento Industrial (ABDI). Entre as atribuições está a reativação dos postos públicos de recarga de veículos elétricos que foram instalados em prédios públicos do DF em 2019, quando a cidade recebeu o projeto-piloto VEM DF que disponibilizou veículos elétricos e eletropostos para servidores do GDF pré-cadastrados.

Ao todo, são 35 equipamentos espalhados pela cidade (veja abaixo). Serão religados os que estavam desativados – apenas 12 não estavam em funcionamento – e outros serão realocados para áreas com maior demanda. A utilização dos carregadores será gratuita e disponível para toda a população.

“Já tínhamos esses pontos existentes. Alguns estavam em pleno funcionamento, mas estamos religando todos eles e vamos fazer um mapa de calor para verificar quais são mais utilizados e quais são os menos para realocar para onde há maior demanda. Nossa intenção é ampliar a oferta e permitir que a população fique estimulada a adquirir mais veículos elétricos e híbridos”, afirma o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Amaral.

Segundo o gerente de Novos Negócios da ABDI, Tiago Faierstein, a intenção é melhorar a infraestrutura do carregamento criada no programa VEM DF. “Isso está sendo realizado aos poucos, com a manutenção e a reativação dos eletropostos. Agora estamos fechando um acordo com a iniciativa privada para que, entre os 35 eletropostos do DF hoje, alguns sejam remanejados para locais de melhor circulação”, explica.

Além da melhoria da infraestrutura existente, o acordo engloba uma série de atividades conjuntas visando promover o desenvolvimento da mobilidade elétrica no DF por meio de estudos, intercâmbios de informação e experiências. “É um acordo para fomentar a eletromobilidade em Brasília, para a criação conjunta de uma série de ações para que a cidade continue sendo a capital do veículo elétrico”, completa Faierstein.

Incentivo sustentável

Essa é apenas mais uma ação do governo neste sentido. Em 2021, o GDF sancionou a Lei nº 7.028 que isenta o pagamento de Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para veículos elétricos e híbridos no Distrito Federal.

“O governo quer fomentar a ideia da eletromobilidade primeiro porque temos redução da emissão de gases poluentes. Em segundo, porque traz economia para a população com combustível, manutenção e até com o IPVA após a alteração legislativa que permite a isenção do IPVA”, afirma Amaral.

Durante o projeto piloto, entre outubro de 2019 e dezembro de 2022, foram realizadas 13.404 viagens com os veículos pelos 602 usuários cadastrados, 17.43 toneladas de emissões evitadas e 5.161,6 litros de combustível economizados.

Segundo o secretário, a pasta trabalha para firmar uma parceria com o Departamento de Trânsito (Detran-DF) para a instalação de carregadores de motos elétricas em estacionamentos públicos.

Veja onde estão os pontos públicos de recarga de veículos elétricos e híbridos:

Administração Regional de Águas Claras (Rua Manacá)
Administração Regional de Brazlândia (Setor Tradicional Q. 16)
Administração Regional de Ceilândia (QNM 13, Módulo B)
Administração Regional do Guará (QE 25)
Administração Regional do Paranoá (Praça Central, Lt. 1)
Administração Regional de Planaltina (Avenida Uberdan Cardoso)
Administração Regional do Plano Piloto (SBN Quadra 2 Bloco K)
Administração Regional do Riacho Fundo (AC 3 CLN 7 Bloco A)
Administração Regional de Samambaia (Centro Urbano)
Administração Regional de Sobradinho (Quadra Central Lote A)
Administração Regional do Sudoeste (SIG Quadra 6)
Administração Regional do Varjão (Quadra 1, Conj. D, Lote 1)
Administração Regional de Vicente Pires (Rua 4A Travessa 4)
Administração Regional da Fercal (DF 150 km 12 Rua 2)
Administração Regional do Lago Norte (CA 5)
Administração Regional do Lago Sul (AE 1, QI 11)
Administração Regional de São Sebastião (Quadra 101)
Administração Regional de Taguatinga (Praça do Relógio Lote A)
Câmara dos Deputados – Anexo IV Congresso Nacional (Estacionamento do Anexo IV)
Ceasa – Centrais de Abastecimento do DF (Estacionamento interno – SIA Trecho 10)
Codhab – Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (SCS Quadra 6)
Emater – Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (AENW 3, Lote A)
FAP – Fundação de Apoio à Pesquisa (Granja do Torto, Lote 4)
Fundação Jardim Zoológico de Brasília (Avenida das Nações, Via L4)
HFA – Hospital das Forças Armadas (Estacionamento interno – Setor Sudoeste)
Ministério da Ciência e Tecnologia (Bloco E, Zona Cívico-Administrativa)
Novacap (Estacionamento interno – Setor de Áreas Públicas Lote B)
Palácio do Buriti P-1 (Praça do Buriti)
Palácio do Buriti P-2 (Praça do Buriti)
Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek (Estacionamento 13)
Reciclotech – Gama (Quadra 6, Lote 20)
Secretaria de Segurança Pública (Estacionamento – SDN)
Secretaria de Saúde – Parque de Apoio (SGAP Lote G AE)
Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SCS 6 A)
TRF – Tribunal Regional Federal (Praça dos Tribunais Superiores)

Por Agência Brasília

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília