Quase 2 mil jovens estiveram em audiências do Plano Distrital da Juventude

Estudantes de dez escolas públicas do Distrito Federal já contribuíram dando opiniões para a criação do instrumento

0
33

Além de aulas de matemática, português e inglês, os estudantes do ensino médio da rede pública de ensino do DF também estão discutindo a próxima década de políticas públicas para a juventude. O debate acerca do Plano Distrital da Juventude (PDJ) promovido pela Secretaria da Família e Juventude do DF (SEFJ) em parceria com a Secretaria de Educação (SEE) já conta com mais de 100 propostas apresentadas durante as dinâmicas realizadas em dez escolas visitadas.

“É essencial criar uma ponte com os jovens, pois eles é que serão atingidos com as políticas públicas; e, sobretudo, estimular a participação social na tomada de decisões. Está sendo uma experiência muito positiva em todas as escolas e certamente impactará o resultado, que é o PDJ efetivamente em ação, com as contribuições consideradas pelos jovens”, destacou o titular da SEFJ, Rodrigo Delmasso.

Durante os encontros, os estudantes se debruçam sobre temas como cidadania, participação social e política, garantia da igualdade, saúde, cultura, comunicação e liberdade de expressão, esporte e lazer, território e mobilidade, sustentabilidade e meio ambiente, segurança pública e educação, profissionalização, trabalho e renda.

O que é o PDJ

O Plano Distrital da Juventude (PDJ) será o instrumento de planejamento, gestão, integração, e consolidação dos direitos da juventude do DF, dispostos no Estatuto da Juventude do Distrito Federal, instituído pela lei distrital nº 6.951, de 20 de setembro de 2021, para ser executado pelos órgãos da administração pública direta, indireta, autárquica e fundacional que atendam esta população com vigência decenal.

*Com informações da SEFJ

Por Agência Brasília

Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília