Saneamento do DF terá investimentos de mais de R$ 330 milhões

Deputados distritais aprovaram aplicação de recursos de organismos externos para a Caesb, que fará melhorias em estações de tratamento de esgotos e no sistema de distribuição de água

0
30

“Essa aprovação foi resultado de um projeto de lei encaminhado pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. É preciso agradecer também aos deputados pela compreensão e pelo voto favorável” Luís Antônio Reis, presidente da Caesb

A população do Distrito Federal será beneficiada com importantes investimentos em saneamento básico para os próximos cinco anos. O Projeto de Lei nº 696/2023, que autoriza a Caesb a contrair uma operação de crédito externo junto do KfW – Entwicklungsbank – Banco de Desenvolvimento Alemão, foi aprovado, em dois turnos na tarde desta terça-feira (24), pelo Plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF).

Com o investimento aprovado de R$ 331,25 milhões, a Caesb poderá realizar melhorias nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETEs) Melchior, Paranoá, Recanto da Emas, Brazlândia, Gama, Norte e Sul, a um valor de R$ 273,25 milhões. Nos próximos cinco anos, também serão investidos R$ 49,5 milhões para ações de redução do índice de perdas de água e mais R$ 8,5 milhões para investimentos na companhia. Tais iniciativas irão permitir a Caesb atender ao Plano Distrital de Saneamento Básico do DF (PDSB), ao Plano de Exploração, às Metas Regulatórias, assim como aos objetivos do Planejamento Estratégico e do Plano de Negócios da Empresa.

Para o presidente da Caesb, Luís Antônio Reis, essa conquista na CLDF é de suma importância para a população do Distrito Federal e para a Companhia. “Essa aprovação foi resultado de um projeto de lei encaminhado pelo governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. É preciso agradecer também aos deputados pela compreensão e pelo voto favorável. Esses recursos irão permitir a implementação de um conjunto de ações que vão aumentar a capacidade da companhia em tratar os esgotos, melhorar a eficiência energética nas Estações de Tratamento de Esgotos, reduzir as perdas no Sistema de Abastecimento de Água e diminuir os custos com energia elétrica na companhia. Tudo isso será feito atendendo aos critérios de proteção do meio ambiente e combate às mudanças climáticas”, comemora o presidente.

*Com informações da Caesb

Por Agência Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Minas