Festival na Escola de Música de Brasília traz diversidade sonora do Brasil

Até sexta-feira (3), a sexta edição do evento Conexões Camerísticas conta com 15 grupos de várias regiões do país, representando do chorinho à música erudita; entrada é gratuita

0
66

Até a sexta-feira (3), os apreciadores da boa música e de diferentes estilos musicais podem prestigiar a 6ª edição do festival Conexões Camerísticas, que reúne grupos profissionais de música de câmara no Teatro Levino de Alcântara, da Escola de Música de Brasília. Realizado com recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), fomento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec), o evento terá entrada gratuita.

O festival reúne 15 grupos, pré-selecionados de todas as regiões do país, que apresentam diversos estilos musicais, como música popular brasileira (MPB), choro, músicas eruditas e outros gêneros mais populares. Diretora de arte do festival, a flautista Sammille Bomfim destaca a experiência única que o evento proporciona, com músicos de todo o Brasil explorando uma ampla variedade de estilos.

“É um trabalho de autoperformance e uma imersão dentro dos mais diferentes estilos musicais. A música de câmara remete a séculos passados, com apresentações que eram promovidas em espaços pequenos, como as câmaras de palácios, com poucos músicos e uma maior apuração na forma de tocar, de maneira cuidadosa e minuciosa, com outros níveis de exigência do músico, como os quartetos de cordas e quinteto de madeiras, e hoje são formações que estão dentro de todos os estilos musicais”, detalha Bomfim.

Desde a quinta edição do festival, o evento recebe apoio do FAC, o que tem sido fundamental para a sua execução. “O recurso proporciona a estrutura, como palco, iluminação, gravação, sonoplastia. E o principal: conseguimos valorizar os músicos, com um cachê justo e adequado para as apresentações”, conta a diretora artística.

Apresentações

O festival apresenta cinco grupos por noite, com formações de dois a oito integrantes, representando diferentes estados do Brasil. Nesta quarta-feira, a partir das 19h30, as atrações são Duo Affretato (RJ), Duo Foz (MG), Dynamos Duo (DF), Quarteto Capital (DF) e Fórmula Duo (PB). Por sua vez, na sexta-feira, os grupos Duo Guerra-Rimoldi (MG), Trio Característico (MG), DaniLu Duo (PB/DF), Duo Arraes-Moyer (DF) e Descobertas (DF) fecham o encontro.

Na última segunda-feira (30/10), o festival estreou com apresentações dos grupos Quarteto Transversal (DF), Karla Dias e Diogo Gianchristoforo (DF), Paloma Pitaya e Pedro Iaco (SP), Duo Calliandra (DF) e Liberarte Trio (DF).

Os músicos que se apresentam no festival foram selecionados por meio de um edital de seleção e processo de curadoria, destacando o crescimento do gênero musical desde a primeira edição realizada pelo Quarteto Transversal, que organizou o evento.

“Recebemos 87 inscrições de vários locais do país, e ficamos muito surpresos e felizes, pois uma das propostas do evento é fomentar e fortalecer a música de câmara e isso tem estimulado a formação de novos músicos. Na primeira edição do festival, tivemos dificuldades em conseguir oito grupos para a apresentação e agora recebemos a inscrição de 51 grupos somente aqui do DF” Sammille Bomfim, diretora de arte do festival

“Recebemos 87 inscrições de vários locais do país, e ficamos muito surpresos e felizes, pois uma das propostas do evento é fomentar e fortalecer a música de câmara e isso tem estimulado a formação de novos músicos. Por exemplo, na primeira edição do festival, tivemos dificuldades em conseguir oito grupos para a apresentação, e agora recebemos a inscrição de 51 grupos somente aqui do DF, o que é um marco cultural para a cidade, e 36 de outros estados”, salienta Bomfim.

Uma das artistas selecionadas, a pianista e professora de piano da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Luciana Noda elogia a iniciativa de promoção da música de câmara e destaca a liberdade da programação. Ela fará duas apresentações em um repertório com músicas nacionais.

“Ficamos muito felizes, e essa será a primeira vez que vamos nos apresentar em Brasília. A iniciativa de promoção da música de câmara é muito legal. O convite para outros grupos tocarem é único no Brasil, um evento democrático, com músicos do país inteiro, em um palco bacana, que rompem as barreiras da música erudita e tocam diversos estilos com uma programação que contempla a liberdade”, afirma Noda. A pianista se apresenta na quarta-feira, às 19h30, com Marcelo Vasconcelos, no grupo Fórmula Duo, e no mesmo horário na sexta-feira (3), com o violinista Daniel Marques, formando a DaniLu Duo.

Programação

Quarta-feira (1º) – A partir das 19h30
→ Duo Affretato – RJ
→ Duo Foz – MG
→ Dynamos Duo – DF
→ Quarteto Capital – DF
→ Fórmula Duo – PB

Sexta-feira (3) – A partir das 19h30
→ Duo Guerra-Rimoldi – MG
→ Trio Característico – MG
→ Danilu – PB/DF
→ Duo Arraes-Moyer – DF
→ Descobertas – DF

Mais informações nas redes sociais do projeto ou pelo site do festival.

Por Agência Brasília

Foto: Tatiana Reis / Reprodução Agência Brasília