Inscrições abertas do concurso público do Ipea a partir de terça

O concurso de nível superior garante 80 vagas com salário inicial de R$20 mil

0
15

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) publicou, na última quinta-feira (30), o edital do concurso público de nível superior que oferta 80 vagas imediatas para o cargo de técnico de planejamento e pesquisa, com salário inicial de quase R$21 mil. As inscrições começam terça-feira (5) e encerram no dia 10 de janeiro, com uma taxa no valor de RS180. O primeiro estágio das avaliações, com provas objetivas e discursivas, está previsto para o dia 25 de fevereiro de 2024 e deve ser aplicado na capital de todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, com resultado final previsto para 27 de maio.

Como requisito para tomar posse nos cargos, é necessário ter curso de nível superior concluído ou habilitação legal equivalente em qualquer área de formação, devidamente registrado e fornecido por instituição reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC). A carga horária prevista é de 40 horas semanais por um salário inicial de R$20.924,80 para os aprovados e nomeados dentro de cada vaga disponível. Inicialmente, pelo período de um ano, os novos servidores federais devem ser alocados na unidade do Ipea em Brasília e, depois, há a possibilidade de alguns serem realocados no Rio de Janeiro. As decisões vão seguir de acordo com as necessidades do órgão em cada cidade.

Publicado no Diário Oficial da União (DOU), o edital contempla a carreira de técnico de planejamento e pesquisa, distribuída em dez especialidades: Políticas públicas e sociedade (16 vagas), políticas públicas e desenvolvimento (16 vagas), políticas públicas e avaliação (8 vagas), políticas públicas e sustentabilidade (5 vagas), infraestrutura de tecnologia da informação (5 vagas), comunicação social e divulgação científica (5 vagas), desenvolvimento de sistemas (5 vagas), gestão e logística (13 vagas), ciência de dados (4 vagas) e processo editorial (3 vagas).

O concurso consiste em três etapas, de caráter eliminatório e classificatório, pelas quais os candidatos inscritos devem ser avaliados. Primeiro, será aplicado provas objetivas, seguidas de provas discursivas e, por fim, será feita uma avaliação de títulos, para fins classificatórios, apenas. A prova objetiva contará com 100 questões, divididas entre 30 questões de disciplinas de conhecimentos gerais (língua portuguesa, língua inglesa, realidade brasileira atual e Estado e políticas públicas) e 70 de conhecimentos específicos, que variam de acordo com a especialidade da vaga concorrida. Será eliminado o candidato que obtiver aproveitamento inferior a 225 pontos na soma das notas ponderadas. Já a prova discursiva será composta por duas questões sobre temas das áreas de conhecimentos específicos das especialidades. Na última etapa, a experiência profissional de cada candidato aprovado nas primeiras provas vai passar por avaliação, além de diplomas de mestrado e doutorado.

As inscrições devem ser feitas pelo site da Fundação Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br), banca organizadora do concurso, mediante pagamento da taxa. Os candidatos inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) ou doadores de medula óssea podem solicitar a isenção de pagamento entre os dias 5 e 14 de dezembro. O concurso terá validade de dois anos, a partir da data de homologação dos resultados finais e pode ser prorrogado pelo mesmo período uma única vez.

Para os concurseiros de plantão que pretendem concorrer às vagas deste ou de outros concursos, Juliana Gebrim, psicóloga pela UnB e neuropsicóloga pelo Instituto de Psicologia Aplicada e Formação de Portugal (Ipaf), destacou quatro importantes cuidados que devem ser tomados ao participar desse cenário de pressão e ansiedade, começando pela qualidade do sono.

O sono desempenha um papel fundamental na nossa saúde física e mental, e isso também se aplica a concurseiros, estudantes e qualquer pessoa que se prepara para concursos públicos e processos seletivos. Durante o sono, nosso cérebro consolida as informações aprendidas ao longo do dia, fortalecendo a memória e melhorando a capacidade de aprendizado. Portanto, é essencial estabelecer uma rotina de sono adequada, garantindo horas suficientes de descanso para um bom funcionamento mental.

Além do sono, a psicóloga lista outros três segredos que podem contribuir para a aprovação em concursos públicos. O primeiro, é o planejamento estratégico. É importante estabelecer metas claras e realistas, dividindo o conteúdo a ser estudado em etapas menores e estabelecendo prazos para cada uma delas. Dessa forma, é possível manter o foco e a organização, evitando a sensação de sobrecarga.

O segundo segredo é a disciplina. Estudar para concursos públicos requer uma rotina consistente e disciplinada. É necessário estabelecer horários fixos de estudo, respeitando-os e evitando distrações. Isso também envolve a capacidade de se manter motivado mesmo diante de desafios e obstáculos, buscando formas de se manter engajado e perseverante ao longo do processo de preparação.

Por fim, o cuidado com o bem-estar emocional. A preparação pode ser estressante e desgastante, por isso é importante cuidar da saúde mental, assim como reservar momentos de lazer e descanso, praticar atividades físicas, buscar apoio emocional quando necessário e cultivar pensamentos positivos. Cuidar do equilíbrio emocional contribui para um melhor desempenho nos estudos e para uma preparação mais saudável e sustentável.

Seguir esses segredos pode ajudar os estudantes a otimizar seu desempenho cognitivo, manter o foco e a organização, e cuidar da saúde mental ao longo do processo de preparação.

Por Jornal de Brasília

Foto: Divulgação/Ipea / Reprodução Jornal de Brasília