Hospital desenvolve pesquisa sobre impactos da covid-19

Integrando rede colaborativa nacional, HCB elabora estudo a partir dos sintomas pós-doença em crianças com condições complexas de saúde; laboratório da unidade hospitalar identificou diferentes variantes

0
25

O Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB), que conduz pesquisas para avaliar o impacto da covid-19 em crianças com condições complexas de saúde, foi convidado a integrar estudos da Rede Colaborativa Brasil de Pesquisas em Dados Clínicos. Recentemente, a equipe da unidade compartilhou os resultados referentes à fase pós-covid dos pacientes acompanhados. “Para a instituição, é extremamente importante saber como estão ficando esses pacientes”, afirma a gerente de Pesquisa do HCB, Cristiane Salviano. Segundo ela, ao longo da análise de dados coletados pelo hospital, foram detectados sinais que requerem atenção. “A febre é o sintoma mais evidente no pós-covid. Também foram encontrados sintomas respiratórios persistentes, fadiga, erupções cutâneas, e ainda identificamos convulsões. Queremos entender se elas estão relacionadas à doença de base ou à covid.”

Análises prosseguem

O HCB se prepara, agora, para dar seguimento às análises e entender melhor a interação entre as consequências da covid e as características próprias da doença de cada criança. “Somos o único hospital pediátrico a participar dessa colaboração”, sinaliza, o enfermeiro do Controle de Infecção Ivo Amorim. “Temos interesse em entender se esses quadros estão associados à patologia de base ou se a covid altera a criança de forma mínima, e então precisamos manter a atenção redobrada a outros vírus respiratórios”.

Amorim representou o hospital durante o seminário Contribuições ao SUS e à Plataforma Clínica da OMS,  promovido em Porto Alegre (RS) pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) em parceria com o Ministério da Saúde e com as instituições integrantes da Rede Colaborativa Brasil de Pesquisas em Dados Clínicos. Durante o evento, o enfermeiro divulgou os resultados alcançados pela pesquisa do HCB.

Ele apresentou estatísticas de idade e sexo das crianças que foram diagnosticadas com covid-19, assim como as patologias que originalmente levaram esses pacientes a procurar o HCB e os sintomas mais frequentes durante o tratamento. “A ocorrência de diagnósticos clínicos no período posterior à fase aguda da infecção por covid foi baixa dentro de toda a amostra; os grupos de diagnóstico com maior número de casos foram as infecções bacterianas, dermatológicas e pulmonares”, relata ele, que também apresentou esses resultados na Feira Soluções para a Saúde. “Os próximos passos na direção da compreensão desses fenômenos incluem a análise de associação entre as variáveis mensuradas”.

Laboratório

Amorim relatou, ainda, a iniciativa do HCB de fazer a análise de teste de covid no próprio laboratório. “Vimos o tempo para liberação dos laudos como um ponto de atenção e utilizamos o nosso Laboratório de Pesquisa Translacional para realizar esse exame, com tempo de entrega dos resultados de seis horas”, conta.

A medida acarretou melhorias na gestão de leitos de internação no período mais crítico da pandemia, além de auxiliar nas descobertas sobre a própria covid. “Dentro dessa expertise de processar os exames na própria instituição, conseguimos verificar as diferentes variantes encontradas – a exemplo de Delta e Ômicron –, assim como mutações específicas que reportamos ao Laboratório Central”.

*Com informações do Hospital da Criança de Brasília

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/HCB / Reprodução Agência Brasília