Câncer infantil: sintomas não devem ser ignorados

Hospital da Criança de Brasília é referência no tratamento da doença. Especialista aponta que o diagnóstico precoce é a maior arma contra o câncer infantil

0
9

O câncer é a doença que mais causa mortes de crianças no Brasil. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), no triênio 2023/2025, devem ser registrados cerca de 7.930 novos casos de câncer em crianças e jovens de 0 a 19 anos a cada ano. O Dia Internacional de Luta contra o Câncer Infantil, 15 de fevereiro, é momento de mostrar que a doença é tratável e depende muito do diagnóstico precoce.

A médica oncologista e hematologista pediátrica, Isis Magalhães, do Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB), explica que o câncer infantil apresenta uma biologia distinta do câncer em adultos, por se manifestar rapidamente. A doença é mais sensível à quimioterapia, mas é preciso garantir um acompanhamento abrangente. “Os protocolos utilizados no Hospital da Criança são altamente intensivos, contando com uma equipe multidisciplinar composta por pneumologistas, infectologistas e outros profissionais de apoio”, explica.

A especialista explica que não há como fazer a prevenção primária da doença. “Não temos associações com fatores específicos. Então não tem como prevenir. Nossa maior arma é o diagnóstico precoce”, afirma.

“O tipo mais comum de câncer na infância é a leucemia linfoide aguda, que tem origem nas células precursoras do sangue presentes na medula óssea. Seu principal sintoma é a interferência na produção sanguínea, manifestando-se através de anemia, diminuição dos glóbulos brancos de defesa e suscetibilidade a infecções recorrentes. Além disso, ocorre a diminuição das plaquetas, resultando em manchas roxas na pele, dores ósseas e articulares.”

A oncologista enfatiza que é preciso buscar assistência médica ao menor sinal de suspeita, visando iniciar o tratamento o mais rápido possível. O Hospital da Criança é reconhecido como referência nesse tipo de tratamento, contando com uma abordagem integrada que engloba assistência, ensino e pesquisa desde o nascimento. “Atualmente, dispomos de tecnologias de diagnóstico mais avançadas para oferecer o melhor cuidado às crianças.”

Vencendo o câncer infantil

Marcela, de 9 anos, passou por tratamento oncológico no HCB em 2019. Após receber alta, sua mãe, Cristina Camatta, emocionou-se ao relembrar a jornada da família com a instituição. Ela conta que, após extensa busca por um diagnóstico preciso para a sua filha, foram encaminhadas para o HCB. “Marcela estava sofrendo com dores abdominais e, somente após uma consulta no Hospital da Criança, conseguimos um diagnóstico específico com um hematologista.”

“Durante todo esse período, o Hospital da Criança foi nosso refúgio. Tínhamos fácil acesso aos médicos e o tratamento foi extraordinário. Qualquer complicação que surgia, ela era prontamente atendida. Tenho uma gratidão imensa por toda a equipe, que vai além do que consigo expressar em palavras. É um hospital verdadeiramente especial. O cuidado e apoio que recebemos lá foram fundamentais para salvar a vida da minha filha”, declara emocionada.

Os sintomas do câncer infantil muitas vezes são parecidos com os de doenças comuns entre as crianças. Por isso, consultas frequentes ao pediatra são fundamentais. São esses profissionais que podem identificar os primeiros sinais de câncer e encaminhar a criança para investigação diagnóstica e tratamento especializado. Caso certos sintomas persistam, é preciso investigar com profissionais qualificados o mais breve possível.

Adriele de Assis enfrentou o medo e a insegurança ao ver a filha Emily, de 7 anos, diagnosticada com meduloblastoma, um tumor no sistema nervoso central. “Ela perdeu os movimentos durante o diagnóstico, o que foi um momento extremamente difícil pra nós. Ela sempre foi muito comunicativa. Um médico do Hospital de Ceilândia encaminhou o caso dela para o Hospital da Criança em 2021”, conta.

Emily passou por duas cirurgias no HCB e também enfrentou múltiplas sessões de quimioterapia e radioterapia ao longo de um ano. “Minha filha recebeu um tratamento de padrão internacional, algo que jamais poderíamos ter arcado na rede privada. Sou imensamente grata por tudo que a equipe do HCB fez”, relata Adriele.

Hospital da Criança de Brasília

Há 12 anos em funcionamento, o Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) é referência no atendimento pediátrico de média e alta complexidade. A unidade complementa a rede de saúde do Distrito Federal e está entre os 40 melhores hospitais públicos do País.

Atualmente, o HCB oferece vagas em 23 especialidades pediátricas para consultas, como alergia, anestesiologia, cardiologia, cirurgia pediátrica, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, genética clínica, ginecologia infanto-puberal, homeopatia, imunologia, infectologia, nefrologia, neurocirurgia, neurologia, onco-hematologia, ortopedia, pneumologia, psiquiatria e reumatologia.

O hospital realiza procedimentos de hemodiálise, diálise peritoneal, fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, musicoterapia, terapia ocupacional, odontologia, farmácia, nutrição, enfermagem e serviço social. O HCB também faz exames laboratoriais e de imagem, endoscopia digestiva alta e colonoscopias, eletroencefalograma, potencial evocado, eletroneuromiografia, espirometria, tilt-test, teste de esforço, holter, mapa, curvas hormonais, phmetria esofágica, eletrocardiograma.

No rol de especialidades, destaca-se a terapia renal substitutiva, na hemodiálise e na preparação de crianças para o transplante; e o transplante de medula óssea, curando doenças como leucemias e erros da imunidade.

Por Jornal de Brasília

Foto: Jornal de Brasília / Reprodução Jornal de Brasília