Startup brasiliense faz sucesso ao baratear reformas de imóveis

Há quatro anos no mercado, Flug já atendeu clientes de 13 estados brasileiros

0
125

Reformar um imóvel pode ser sinônimo de gastos infinitos e muita dor de cabeça para o proprietário. Mas onde muitos enxergam um enorme problema, os idealizadores da startup Flug encontraram uma grande oportunidade de negócio. A empresa brasiliense desenvolveu um serviço que permite a redução dos custos com reformas em até 80%.

A experiência, iniciada em 2019, tem dado tão certo que a Flug tem feito jus ao seu nome de batismo (Flug significa “voo” em alemão). O negócio criado por dois jovens engenheiros realmente está voando cada vez mais alto, com números impressionantes. A tecnologia oferecida pela startup já atendeu grandes nomes do mercado nacional e repartições públicas, como o Hotel Nacional de Brasília, Unesco, Sebrae, Teatro Nacional e Ministério das Relações Exteriores e da Agricultura.

Clientes de outros 12 estados além do DF foram atendidos pela Flug, que soma, nesses 4 anos de voo, mais de 1 milhão de metros quadrados reformados.

A Construtech (nome que se dá a empresas de tecnologia do ramo da construção civil) está avaliada em R$ 12, 5 milhões. Os números impressionantes do negócio fizeram brilhar os olhos de 92 investidores que decidiram embarcar nessa viagem promissora. Juntos, esses “tubarões” destinaram quase R$ 1,7 milhão para fazer o negócio ir ainda mais longe.

Tecnologia

O combustível para esse voo promissor é o uso de uma tecnologia de “escaneamento a laser” de ambientes. Ela oferece mais precisão e rapidez à elaboração dos projetos arquitetônicos. “É um equipamento que em questão de segundos consegue digitalizar a realidade toda, tudo que a gente consegue ver a olho nu e trazer isso para o computador de uma forma super otimizada, rápida e digital”, explica o CEO da Flug, Pedro Pellegrino.

Ele e o sócio, Matheus Guedes, se conheceram ainda durante a graduação em engenharia, na Universidade de Brasília (UnB).

Ao longo das experiências que ambos tiveram, perceberam que a fase de levantamento é crucial para o sucesso de uma reforma. “É quando a gente pega uma trena e começa a fazer um croqui do lugar, para entender o que de fato tem lá”, explica.

Esse problema era facilmente solucionado em obras de grande porte, que já usavam a tecnologia do escaneamento a laser. Mas o preço alto do equipamento dificultava seu uso em projetos menores. A Flug resolveu esse problema. Pedro pontua que isso trouxe um avanço muito grande para o mercado, porque até então, esse equipamento que não é uma coisa muito nova no mercado, não era utilizado pela grande maioria, por serem equipamentos muito caros.

A Flug nasceu dentro da faculdade, em 2019, com 12 meses para tentar dar certo. “Chegou no décimo primeiro mês, não deu certo e a gente estava com um risco enorme de quebrar. E nos 47 do segundo tempo, a gente apostou nessa nova tecnologia e deu super certo”, conta o engenheiro.

Próximos passos

O próximo voo da empresa agora é em direção ao uso da inteligência artificial. Pedro conta que, agora, com a nova captação de recursos feita por meio da Bridgehub (plataforma que conecta investidores e empreendedores), a Flug está desenvolvendo um aplicativo para celular que vai permitir esse escaneamento dos ambientes.

“Aqui eu tenho o celular que está interpretando em tempo real, mandando um feixe de laser e capturando as informações e, no final da leitura, ele já me entrega um modelo 3D onde eu posso fazer meu projeto, entender como seria a divisão do ambiente e tudo. O que o arquiteto levaria dias para medir com a equipe, o aplicativo leva minutos para desenvolver”. De acordo com Pedro, a ideia desse aplicativo é democratizar ainda mais o acesso a essa tecnologia.

Clientes satisfeitos

Arnaldo Pinho, diretor de um escritório de arquitetura cliente da Flug, conta que está com a startup desde o ínicio. Ele buscava uma forma de automatizar a medição de um projeto. “Às vezes a minha equipe ficava lá, uma semana inteira fazendo isso. Então a gente buscou e acabou chegando na Flug”, afirma.

Ele acredita que com esse serviço da Flug, hoje a equipe dele pode focar mais na criatividade do projeto.

Porque antes, era preciso uma semana para que a equipe fizesse o levantamento de um projeto.

“E hoje o Pedro faz o escaneamento, manda para a gente em uma nuvem de pontos – como se fossem vários pontinhos que a gente liga os pontos. E isso facilita muito para a gente”, continua.

Geração de empregos

Toda essa transformação que a Flug trouxe ao mercado foi construída, também, com o apoio de uma equipe de 22 profissionais.

Por Redação do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília