GDF lança licitação para controle de operações do Túnel Rei Pelé

Serão cerca de R$ 17 milhões, em três anos, para serviços técnicos de monitoramento, segurança e manutenção

0
36

A gestão do Túnel Rei Pelé vai ganhar um reforço de peso: o Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da Secretaria de Obras, lançou, nesta quinta-feira (10), edital de licitação para contratação de empresa especializada responsável pelos serviços técnicos de monitoramento, segurança e manutenção da obra viária. O investimento previsto é de cerca de R$ 17 milhões pelos próximos três anos.

“É mão de obra qualificada e especializada para se juntar às equipes de coordenação que já atuam na operacionalização do túnel. Estamos protegendo o investimento de mais de R$ 300 milhões, aprimorando a gestão eficiente e garantindo a segurança para todos os usuários”, destacou Luciano Carvalho, secretário de obras do GDF.

As propostas podem ser apresentadas até as 9h do dia 28 de agosto, horário marcado para a abertura das propostas. As empresas interessadas em participar do certame podem acessar o edital e anexos no site da secretaria. Entre outras exigências, destacam-se a necessidade de comprovação com atestados de capacidade técnica e experiência compatíveis com os serviços a serem desenvolvidos. Também serão exigidas comprovações de qualificação dos profissionais envolvidos nas áreas de engenharia mecânica, elétrica e civil do túnel.

O Centro de Controle Operacional (CCO) é considerado o coração do Túnel Rei Pelé, essencial e estratégico para o funcionamento eficaz e seguro da obra viária. Em um espaço de 1.734 m², localizado entre a laje do túnel e a Avenida Central de Taguatinga, entre diversas máquinas e monitores, há monitoramento, análise e definição de decisões para qualquer eventualidade.

“Este é um túnel inteligente, dotado de um sistema moderno, que facilita a operacionalização”, destacou Márcio Costa, coordenador do CCO do Túnel Rei Pelé, ao recordar o incidente com uma carreta que derrubou o pórtico de sacrifício, no emboque de entrada do Túnel Sul, sentido Plano Piloto, ao não obedecer a sinalização de altura permitida. “Graças à atuação do CCO, conseguimos garantir a remoção do veículo de grande porte sem qualquer intercorrência em um tempo adequado, sem grandes impactos para o trânsito”, lembra.

Os órgãos do GDF que participam diretamente nas operações do Túnel Rei Pelé são Secretaria de Obras, Departamento de Estradas e Rodagens (DER), Departamento de Trânsito (DER), Corpo de Bombeiros e Polícia Militar.

Serviços de monitoramento, manutenção e serviços necessários para controle operacional do Túnel Rei Pelé:

→ Fiscalização de conservação, incluindo ventilação e iluminação;
→ Serviço de inspeção e estrutural de OAE contemplando levantamento e monitoramento de anomalias;
→ Manutenção de sistema detecção, alarme e combate a incêndio;
→ Manutenção de sistema de energia ininterrupta composto de grupos geradores e equipamento UPS trifásico;
→ Manutenção de subestação de energia;
→ Manutenção de instalações elétricas contemplando quadros elétricos, sistema de força e iluminação;
→ Manutenção de sistema de automação predial, com gerenciamento de instalações de força e iluminação, detecção, alarme e combate a incêndio, ventilação, controle de acesso e CFTV;
→ Manutenção de sistema de CFTV com câmeras IP Unid;
→ Manutenção de sistema de energia ininterrupta composto de grupos geradores totalizando no mínimo 900 kva;
→ Manutenção de subestação de energia com transformadores totalizando no mínimo 1.125 kVA;
→ Operação do centro de comando de operações (CCO);
→ Fiscalização e/ou execução da conservação/manutenção de infraestrutura viária.

*Com informações da Secretaria de Obras

Por Agência Brasília

Foto: Joel Rodrigues / Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília