Anuário Estatístico do DF agora é digital

Com a ferramenta, é possível conhecer o perfil socioeconômico, territorial, demográfico e cultural da capital federal

0
26

O Instituto de Pesquisa e Estatística do Distrito Federal (IPEDF) apresentou o novo Anuário Estatístico Digital do Distrito Federal, nesta quarta-feira (13). Seguindo a mesma premissa das primeiras edições, a publicação tem como missão facilitar o acesso às informações estatísticas da capital federal para o governo e a sociedade civil.

Criado em 1977, inicialmente em formato de encadernações, o Anuário evoluiu para versão digital nos anos 2000 e agora avança com mais uma edição, que abrange 46 anos de dados históricos, conforme explica o diretor-presidente do Instituto, Manoel Barros: “Esse é um trabalho tradicional feito pela instituição há mais de quatro décadas e tem como principal objetivo ser um repositório de informações agrupadas por temas onde possam, agora de maneira digital, ser consultadas pela população”.

O trabalho é realizado pela Comissão Permanente que está em pleno desenvolvimento das atividades para a produção da próxima edição. Atualmente, os membros dedicados à elaboração do Anuário estão concentrados na versão de 2022, cujo lançamento está previsto para março de 2024.

“Hoje esse levantamento conta com 17 capítulos e agrega mais de 500 mil dados integrados. A publicação vai de encontro com a missão do IPEDF de gerar conhecimento e inovação para aprimorar as políticas públicas do GDF e melhorar as condições de vida da população”, detalha o chefe da Comissão Permanente, Carlos Reis.

Essa iniciativa visa fornecer ao governo e à sociedade civil uma ferramenta valiosa para o acesso facilitado às informações estatísticas do Distrito Federal, abrangendo uma ampla gama de temas e apoiando a aprendizagem e o desenvolvimento de pesquisas.

O diretor-presidente do IPEDF também destaca o desafio de desenvolver cada vez mais formas de automatizar o trabalho do instituto. “É um momento histórico, pois é um trabalho imenso e rico em dados e informações que estarão disponíveis para toda sociedade de maneira inédita. E esses dados servem de base para o gestor público na construção e definição de políticas públicas. O mundo evoluiu e muitas coisas mudaram. Nosso foco é investir na tecnologia de informação para que cada vez mais possamos automatizar as informações”, pontua Manoel Barros.

“No cenário da Revolução 4.0, onde a tecnologia faz cada vez mais parte do nosso dia a dia, e onde a inovação se difunde no nosso vocabulário enquanto sociedade, lançamos o Anuário do Distrito Federal em sua versão digital. São 46 anos de história que começam com a Codeplan e têm continuidade com o IPEDF agora com uma ferramenta que amplia e difunde o acesso a dados e a informação estatística do Distrito Federal”, frisa a chefe de Ciência de Dados, Tecnologia da Informação e Serviços Compartilhados do IPEDF, Letícia Claro.

Acesse aqui o Anuário Estatístico Digital do DF.

*Com informações do IPEDF

Por Josiane Borges da Agência Brasília 

Foto: Divulgação/IPEDF / Reprodução Agência Brasília