Bombeiros do DF trabalham na busca por desaparecidos no Rio Grande do Sul

Segunda equipe chegou ao estado gaúcho na terça-feira (21) para substituir primeiros agentes que atuaram no resgate e apoio às vítimas dos alagamentos

0
10

A segunda equipe do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal (CBMDF) que está em missão humanitária no Rio Grande do Sul segue trabalhando na busca de vítimas dos alagamentos e na entrega de mantimentos à população, no resgate de animais e no atendimento médico em abrigos. Os agentes chegaram ao estado no dia 18 deste mês.

A equipe é composta por 14 bombeiros, um médico e uma enfermeira para auxiliar na autonomia dos resgates feitos pelos guarda-vidas. Também estão no Sul seis bombeiros militares do CBMDF que apoiam o Gabinete de Crise Sistema de Comando de Incidentes em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), no atendimento às emergências ambientais decorrentes das enchentes.

As equipes atuam em Bento Gonçalves, onde permanecem em busca por quatro desaparecidos. As duplas formadas por bombeiro e cão de busca, os chamados binômios, percorreram o Rio das Antas no intuito de localizar pessoas e objetos. Com a habilidade dos cães, é possível detectar odores específicos mesmo na água.

Já em São Leopoldo, as equipes atuam especialmente nas atividades de assistência humanitária, com a entrega de mantimentos à população, o resgate de animais e atendimento médico em abrigos, apesar dos inúmeros desafios, como o acesso prejudicado por possível contaminação da água em determinados pontos.

A atual equipe substituiu os primeiros agentes da corporação, que trabalharam 15 dias no resgate e ajuda humanitária das vítimas dos alagamentos. Eles seguem recebendo acompanhamento e suporte da corporação após o retorno.

Ao longo da primeira fase da operação com os bombeiros e os agentes da Defesa Civil do DF, 156 pessoas foram resgatadas – entre elas, 20 crianças –, além de 82 animais. O protocolo permanece sendo de substituição da equipe a cada 15 dias.

Brasília pelo Sul

O Comitê de Emergência Brasília pelo Sul foi instituído pelo governador Ibaneis Rocha no dia 7 deste mês, com o objetivo de arrecadar doações destinadas às vítimas das enchentes que desde abril atingem o Rio Grande do Sul. O comitê é composto por 22 órgãos e diversas entidades da sociedade civil organizada, sendo coordenado pela Chefia-Executiva de Políticas Sociais do Gabinete do Governador e com ações lideradas pela primeira-dama do Distrito Federal, Mayara Noronha Rocha.

Segundo o comitê, os itens mais necessários no momento são água potável, alimentos não perecíveis, leite em pó, mamadeiras e bicos, fraldas infantis e geriátricas, absorventes e roupas íntimas, material de higiene pessoal e limpeza, calçados, roupas de cama, toalhas de banho e cobertores, colchões e rações para animais.

Por Ana Paula Siqueira da Agência Brasília

Foto: Divulgação/CBMDF / Reprodução Agência Brasília