Projeto que define o modelo de gestão da UnDF será concluído este mês

Com investimento de R$ 3,48 milhões, o trabalho vem sendo realizado há dois anos para contribuir com a efetivação de um sistema próprio de educação superior no DF que seja referência nacional

0
5014

O projeto de pesquisa Uma Universidade Distrital deve concluir, até o dia 15 deste mês, um estudo de modelo de gestão de ensino superior para a Universidade do Distrito Federal Professor Jorge Amaury Maia Nunes (UnDF), a primeira instituição pública do sistema de educação superior distrital.

“As pesquisas que vêm sendo desenvolvidas são importantes balizas para que a política de educação superior pública distrital seja ampliada com qualidade e equidade”Simone Benck, reitora pro tempore da UnDF

O trabalho vem sendo executado ao longo dos dois últimos anos pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cebraspe), em parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa e Inovação do Distrito Federal (FAP-DF) e a UnDF. Com investimento de cerca de R$ 3,48 milhões, a iniciativa foi construída em quatro etapas e contém as atividades e os estudos necessários para a efetivação de um sistema próprio de educação superior no DF.

“As pesquisas que vêm sendo desenvolvidas são importantes balizas para que a política de educação superior pública distrital seja ampliada com qualidade e equidade. Com os estudos em mãos, a UnDF tem à disposição ferramentas sólidas para que sua oferta de ensino seja informada com evidências científicas que corroborem o desenvolvimento socioeconômico e tecnológico local”, ressalta a reitora pro tempore da UnDF, Simone Benck.

Segundo os estudos, em toda a Ride a oferta do ensino superior está concentrada em 88 instituições acadêmicas, das quais 72 têm sede no DF e 16 estão espalhadas pelos demais municípios que integram a Ride, todas privadas

As atividades incluem elaboração de propostas de políticas de desenvolvimento institucional, acadêmicas, de gestão, de planejamento e de avaliação. Também serão elaborados as propostas de macropolíticas de Educação a Distância (EaD) e documentos, como a Proposição de Estatuto Universitário.

Neste mês também serão apresentadas as propostas de implementação dos serviços digitais da nova instituição, como o projeto de biblioteca virtual, o sistema informatizado de gestão acadêmica e o projeto da estrutura tecnológica computacional – este com capacidade de processamento compatível com as demandas necessárias ao funcionamento da universidade distrital.

Segundo a coordenadora-geral do projeto de pesquisa, Cláudia Griboski, os resultados têm como objetivo contribuir com a implantação de uma instituição forte e transformadora que será referência na educação superior.

“As propostas de documentos institucionais, cuidadosamente elaboradas pelo Cebraspe, trazem uma formação universitária pautada na articulação metodológica dos quatro is – Interdisciplinaridade, Inovação, Internacionalização e Inclusão”, aponta a gestora. “A implantação da UnDF é a concretização do sonho de uma coletividade, e suas ações impactarão não só a comunidade do Distrito Federal, mas toda a educação brasileira.”

Junto a seus parceiros, o Cebraspe já concluiu os estudos de viabilidade de uma universidade distrital que levantaram dados essenciais para a nova instituição. Estão incluídas investigações sobre impacto e custos de implantação, pesquisa sobre a oferta e a demanda de educação superior – pública e privada – no DF e na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride), além da elaboração de um panorama do ensino acadêmico no DF, com seus desafios e perspectivas.

“Percebemos, durante esse tempo de pandemia, a importância e a urgência da utilização de tecnologia no ensino público, e a pesquisa que o Cebraspe fez, a partir do fomento da FAP-DF, apresenta uma possibilidade para a UnDF do ensino a distância com uma estrutura inovadora e tecnológica”Marco Antônio Costa Júnior, diretor-presidente da FAP-DF

O diagnóstico concluiu que a UnDF deve trazer impactos positivos para a economia distrital. Entre os desafios a serem enfrentados pela instituição, está a implantação de quatro mestrados e dois doutorados, conforme recomendação da Capes.

Ainda segundo os estudos, em toda a Ride a oferta do ensino superior está concentrada em 88 instituições acadêmicas, 72 das quais têm sede no DF – cinco públicas e 67 privadas -, enquanto outras 16, todas privadas, estão espalhadas pelos demais municípios que integram a Ride.

Nesse grupo, havia apenas duas instituições de ensino superior: a Universidade de Brasília (UnB), pública e federal, e a Universidade Católica de Brasília (UCB), privada sem fins lucrativos, o que significa que a maior parte das universidades da região são unidades não universitárias privadas. Os dados são do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), referentes aos Censos da Educação Superior (CenSup), de 2010 a 2019.

“Percebemos, durante esse tempo de pandemia, a importância e a urgência da utilização de tecnologia no ensino público; e a pesquisa que o Cebraspe fez, a partir do fomento da FAP-DF, apresenta uma possibilidade para a UnDF do ensino a distância com uma estrutura inovadora e tecnológica, [oferecendo,] por exemplo, a utilização de uma biblioteca virtual e uma melhoria no modelo de aplicação nas aulas práticas, um diferencial para o ensino superior público em nossa capital”, afirma o diretor-presidente da FAP-DF, Marco Antônio Costa Júnior.

O Centro também já concluiu a fase de identificação de alguns modelos de gestão inovadores, bem como algumas metodologias e tecnologias de ensino superior atrativas, subsidiando a UnDF na incorporação de boas práticas universitárias. Estiveram sob análise no benchmarking (processo de avaliação de uma empresa ou instituição em relação à concorrência) as boas práticas adotadas em seis universidades nacionais públicas e privadas e quatro internacionais.

Entre as boas práticas observadas, constam gestão descentralizada e participativa e atividades de sustentabilidade dos campi nas áreas da eficiência energética, uso da água, reciclagem e mobilidade, entre outras.

Para incentivar a inovação, os resultados do benchmarking recomendam a presença do setor produtivo na universidade (com os laboratórios corporativos), a atuação dos parques tecnológicos, a presença de incubadoras e a criação de um núcleo de empreendedorismo.

O Cebraspe também entregará propostas de arquiteturas curriculares, instrumentos de avaliação acadêmica, regulamentos e projetos pedagógicos, além dos currículos dos cursos selecionados pela UnDF.

Para saber mais sobre o projeto de pesquisa Uma Universidade Distrital, acesse o site projetoundf.com.br.

*Com informações da UnDF

Por Agência Brasília com informações de PH Paiva

Foto: Arquivo Agência Brasília