Em 2022, dez mil pessoas foram atendidas por programas habitacionais no DF

Moradias foram erguidas em São Sebastião, Itapoã Parque, Sol Nascente e Samambaia

0
79

O Governo do Distrito Federal (GDF) vai encerrar 2022 com cerca de 2,5 mil imóveis entregues à população, o que significa que dez mil pessoas passaram a ter moradia própria. Ao longo da gestão Ibaneis Rocha, o número de novas unidades habitacionais chegará a aproximadamente cinco mil, abrangendo quase 20 mil pessoas.

“Temos sementes importantes para os próximos anos ao superar questões de terrenos, projetos e editais”Júnia Salomão Federman, diretora de Produção Habitacional da Codhab

Neste ano, a população recebeu as chaves de imóveis localizados em São Sebastião, Itapoã Parque, Sol Nascente e Samambaia. As maiores entregas ocorreram no Itapoã Parque, totalizando 2.048 moradias. São unidades que fazem parte dos programas da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab) e atendem à política de regularização fundiária e cidadania.

A atual gestão deu sequência a projetos que tinham algum tipo de entrave com infraestrutura e recursos para as infraestruturas. Também fez um trabalho de gestão junto aos órgãos de controle para o esclarecimento de questões em editais de programas habitacionais. Segundo a Codhab, esse trabalho permitiu a entrega de moradias e, mais do que isso, a projeção de novas unidades.

A meta é entregar 43 mil unidades habitacionais e deixar outras 37 mil projetadas, atendendo 80 mil famílias e 320 mil pessoas com as novas obras. “Temos sementes importantes para os próximos anos ao superar questões de terrenos, projetos e editais”, afirma a diretora de Produção Habitacional da Codhab, Júnia Salomão Federman. “Acredito que conseguiremos colocar uma quantidade bem maior na próxima gestão”.

Um novo lar

A publicitária Ana Clélia Oliveira é uma das 2.446 pessoas que passaram a ter a casa própria. Em novembro, ela esteve no Itapoã Parque para buscar a chave do apartamento onde vai morar com a filha Yasmin e construir uma nova história.

“Há 12 anos estou esperando no cadastro da Codhab e há dois vinha na esperança de receber a convocação na lista”, comemora. “Moro em casa cedida e vou sair dessa zona de conforto para ter o que é meu. É a realização de um sonho para mim e minha filha Yasmin, que tem expectativa de uma escola nova e um apartamento novo. A virada de ano e de vida prometem!”

Para 2023, o GDF tem no cronograma entregas no Sol Nascente e no Itapoã Parque, com 800 e 4.160 moradias, respectivamente. “Temos quase 800 unidades na Quadra 105 do Sol Nascente e entregas no Itapoã Parque a partir de março”, enumera Júlia Federman. “Há também vários empreendimentos em obras, como no Alto Mangueiral, terceira etapa do Riacho Fundo II, Recanto das Emas, Samambaia e Sobradinho”.

Também no decorrer do próximo ano, a Codhab vai trabalhar com o lançamento de editais no Recanto das Emas, no Sol Nascente e em Sobradinho.

Por Agência Brasília

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília