Governador assina nomeação de 235 novos servidores da Defensoria Pública

Convocados profissionais para os cargos de analista de apoio à assistência jurídica. A cerimônia ocorreu nesta terça-feira (21/03) no Palácio do Buriti

0
49

A Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) vai ganhar reforço no efetivo. O governador Ibaneis Rocha assinou, nesta terça-feira (21/03), a nomeação de 235 novos servidores do órgão em cerimônia no Salão Branco, do Palácio do Buriti. Os convocados ocuparão cargos da carreira de analista de apoio à assistência jurídica.

“Temos muitas cidades aqui que precisam bastante do atendimento jurídico. E é o atendimento jurídico que leva dignidade às pessoas”Governador Ibaneis Rocha

“Esse ato hoje aqui é de muita relevância para a sociedade do Distrito Federal. O atendimento da Defensoria Pública pacifica todos os ambientes e é exatamente isso que nós queremos continuar construindo, uma cidade de paz. Estamos trazendo mais paz jurídica para aqueles que mais necessitam”, classificou o governador Ibaneis Rocha durante a solenidade.

Em um concurso que contemplou diferentes áreas, como direito, administração, serviço social e jornalismo, os profissionais serão alocados nos núcleos itinerantes da Defensoria Pública e também no posto a ser inaugurado em Sol Nascente para reforçar o atendimento nas regiões administrativas com mais vulnerabilidade.

“Temos muitas cidades aqui que precisam bastante do atendimento jurídico. E é o atendimento jurídico que leva dignidade às pessoas”, defendeu Ibaneis Rocha.

O governador aproveitou para dizer que os próximos passos são criar uma sede própria e instalar unidades nas RAs. “A história que estamos construindo com a Defensoria Pública vai ainda muito longe. Vamos avançar cada vez mais porque nós temos aqui em Brasília muita gente carente e que precisa de assessoria”, completou.

O defensor público-geral Celestino Chupel destacou que a ação do Governo do Distrito Federal (GDF) de nomear mais de 200 profissionais para o órgão demonstra um compromisso com a comunidade mais pobre. “Um governo que protege a Defensoria, protege os mais necessitados. Ao longo do governo, Ibaneis mostra que está preocupado com as pessoas mais vulneráveis, levando dignidade a essas pessoas”, afirmou.

“Em contrapartida, a Defensoria se reserva uma obrigação a mais, de acolher com mais carinho e maior amplitude as pessoas mais carentes. Temos que ir em busca dessa população para que ela tenha um atendimento digno e de qualidade”, disse o defensor público-geral.

Chupel citou ainda que as nomeações darão corpo à Defensoria Pública, tanto na área administrativa e social, quanto na área jurídica. “Nós estamos expandindo o atendimento em busca das pessoas que estão em localidades mais distantes”, complementou.

Compromisso

O governador e o defensor público-geral fizeram questão de valorizar os esforços dos secretários da Casa Civil, Gustavo Rocha; de Planejamento, Orçamento e Administração, Ney Ferraz, e da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) em possibilitar um orçamento que contemplasse as novas nomeações.

Durante a solenidade, o deputado federal Rafael Prudente, que foi presidente da Câmara Legislativa na última legislatura, lembrou do empenho dos deputados e do governo. “Fizemos um compromisso de no início do governo nomear os então futuros servidores. Hoje a gente faz justiça colocando vocês para defender as pessoas que mais precisam, os mais vulneráveis”, comentou.

O atual presidente da CLDF, o deputado distrital Wellington Luiz, afirmou que a nomeação demonstra a luta travada pelo governo e pela Câmara Legislativa para atender as demandas dos brasilienses. “Vocês estão tomando posse para o bem de Brasília, sobretudo. Temos visto o esforço que o governo tem tido para resolver os anseios e necessidades da população. É um governo que pensa nos mais pobres dando condições e a Defensoria é um instrumento importante”, revelou.

Novos servidores

Os nomeados foram aprovados no concurso realizado em 2022. Eles assumirão cargos da carreira de analista de apoio à assistência jurídica regulada pela Lei Distrital nº 4.516/2010, com jornada de 35 horas semanais e remuneração de R$ 5.241,22, que inclui o vencimento básico somado à gratificação judiciária.

Formada em direito, Isabela Veloso Martins, 30 anos, foi uma das aprovadas no concurso que esteve na solenidade de nomeação. “É um sentimento de alívio e muita emoção. A gente aguardou e lutou muito para essas nomeações. Foi um tempo de muita expectativa e ansiedade. Hoje chegou o dia da glória”, definiu.

Isabela comentou que o ato é bom tanto para quem será empossado, quanto para a população do DF. “A expectativa é de realmente atender as pessoas mais vulneráveis na área jurídica. É um fortalecimento da Defensoria e de toda a área social do DF. A gente fica muito feliz como aprovado, mas também de poder contribuir com a sociedade de alguma maneira”, ressaltou.

Para a jovem Maria Gabryella Rocha de Oliveira, 26, formada em administração, o certame foi uma oportunidade para pessoas de outras áreas passarem a compor o efetivo do órgão público. “O nosso concurso foi o primeiro da Defensoria Pública que abrangeu diversas áreas. A Defensoria está recebendo um fortalecimento gigantesco hoje com as nomeações. É um pessoal novo que está vindo trazer essa força que a Defensoria tanto merece”, declarou.

Com a convocação, o governo atinge a marca de 4.508 servidores nomeados em 2023. O maior volume foi para cargos nas secretarias de Educação e Saúde. Desde o início da gestão, o GDF nomeou 19.650 servidores efetivos.

Por Agência Brasília

Foto: Renato Alves/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília