Preso, ex-assessor de Bolsonaro quer fazer acordo com o MP

Além de Cordeiro, outro preso é Mauro Cid, que fez depósitos em dinheiro vivo para a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro

0
49

Sérgio Cordeiro é capitão da reserva do Exército e trabalhou no gabinete de Bolsonaro quando ele ainda era deputado. Depois, virou seu segurança na Presidência, e desde o dia 3 deste mês, está preso por participação em fraude de dados de vacinas.

Ele e outros cinco ex-assessores de Bolsonaro foram presos pela Polícia Federal, que diz que Cordeiro emitiu certificado de vacinação com dados falsos em dezembro de 2022, antes da viagem para os Estados Unidos. Buscando diminuição da pena, Sérgio pretende confessar ao Ministério Público Federal o crime de adulteração, um acordo de não persecução penal, válido para crimes sem violência e com baixa punição.

O Ministério Público precisa considerar que o acordo é suficiente para reprimir o crime confessado para aceitar um acordo. Além de Cordeiro, outro preso é Mauro Cid, que fez depósitos em dinheiro vivo para a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Por Camila Bairros do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução Jornal de Brasília