DF encerra primeira etapa dos Jogos da Juventude com 14 medalhas

Atletas subiram no pódio em quatro das seis modalidades olímpicas disputadas: atletismo, ginástica rítmica, taekwondo e wrestling – resultado que, até agora, situa a capital federal na sexta colocação do ranking

0
139

Começa nesta quarta-feira (6), em Ribeirão Preto (SP), a segunda fase dos Jogos da Juventude 2023, que vão até o dia 16. Até o momento, a delegação do DF, composta por 155 atletas, está na sexta colocação do ranking geral. A primeira das três etapas foi finalizada na segunda-feira (4), e os atletas brasilienses subiram no pódio em quatro das seis modalidades olímpicas disputadas.

O atletismo conquistou duas medalhas de ouro, duas de prata e três de bronze. A ginástica rítmica levou duas medalhas de prata e uma de bronze. O taekwondo subiu ao lugar mais alto do pódio uma vez e também conquistou uma medalha de prata. Já o wrestling tem duas medalhas de bronze. O resultado, até agora, garantiu a sexta colocação ao DF no ranking geral.

“Queremos que todos os nossos atletas tenham a oportunidade de aprender, se desenvolver e brilhar”Marcelo Magalhães, dirigente da delegação do DF

No decorrer dos primeiros quatro dias de competição, os jovens, que foram convocados para representar o DF graças aos respectivos desempenhos nos Jogos Escolares, buscaram os melhores resultados para garantir um lugar no pódio.

Para a estudante do Centro Educacional (CED) Darcy Ribeiro Marina Marques Ferreira, 17, o sentimento que marcou a competição foi a alegria.  “Foi uma experiência duplamente incrível por ser minha primeira vez e porque foi o primeiro ano em que a prova da marcha atlética foi incluída nos Jogos da Juventude”, disse, antes de embarcar para Brasília. “Viajar e poder interagir e viver este momento com outros atletas foi incrível”.

Segunda fase

A segunda fase da competição será marcada pela disputa de outras cinco modalidades: ginástica artística, judô, tênis de mesa, triatlo e vôlei. Este ano, as expectativas de premiações são ainda maiores, não só pelo talento dos atletas locais, mas porque foi a primeira vez que a Secretaria de Educação do DF (SEE) selecionou a equipe de técnicos para acompanhar os competidores por meio de um edital que determinava a necessidade da apresentação de um plano de trabalho.

O objetivo foi identificar os professores de educação física dentro da rede de ensino que mais entendem das modalidades e que estejam preparados para participar de todos os cenários adversos que as competições podem apresentar.

Professor da Gerência de Desportos da SEE e idealizador do plano de trabalho da delegação do DF, Marcelo Magalhães ressalta a importância dessa seleção: “O objetivo é fazer com que os técnicos consigam transformar um conjunto de atletas em uma equipe que trabalhe junto. Queremos que todos os nossos atletas tenham a oportunidade de aprender, se desenvolver e brilhar”.

*Com informações da Secretaria de Educação

Por Agência Brasília

Foto: Felipe de Noronha/SEE / Reprodução Agência Brasília