Portaria aprova uso e ocupação da Granja do Torto

Objetivo é criar uma vitrine tecnológica para o agronegócio no DF, com a instalação de novas empresas no local

0
27

O Plano de Uso e Ocupação do Parque de Exposição Granja do Torto foi aprovado pela Portaria n° 91 da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh). A norma foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta segunda-feira (16) e cumpre mais uma etapa do processo para permitir que novas empresas ligadas ao agronegócio se instalem no local.

O objetivo do Plano de Uso e Ocupação é revitalizar a Granja do Torto e criar uma vitrine tecnológica para o agronegócio no Distrito Federal, possibilitando também a criação de espaços para entretenimento, educação e saúde, incluindo uma arena de shows, faculdade, hospital veterinário, entre outros.

“A partir de agora, a Granja do Torto tem um Plano de Ocupação, com a indicação de onde serão implantadas as edificações e seus respectivos parâmetros de uso e ocupação. Já o licenciamento das empresas ocorre no âmbito da Administração Regional do Lago Norte”, explica a subsecretária de Desenvolvimento das Cidades da Seduh, Andréa Moura.

O assunto já tinha passado pelo aval do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan) neste ano. Na ocasião, o presidente do Parque de Exposição Granja do Torto, Vilmar Rodrigues, informou que o Plano foi criado para fortalecer o desenvolvimento das cadeias produtivas do agronegócio e da agricultura familiar no DF. A aprovação era a etapa que faltava para as empresas poderem ter a habilitação para se instalar no local.

“Temos cerca de 30 empresas que já estão em perspectiva para implantação. Mas tem um projeto maior, que chamamos Cidade Agro, que é de expansão para outras empresas que virão a ser implantadas no parque. Isso vai gerar para a cidade e para o setor agropecuário mais negócios, renda e empregos também”, garantiu Vilmar Rodrigues na época.

Além disso, a ideia é iniciar a efetiva implementação do Parque Tecnológico Granja do Torto. Para isso, as diretrizes específicas previstas no Plano permitem o uso comercial de bens e serviços de material genético, pesquisa e inovação tecnológica, ensino e capacitação, produção e comercialização de insumos relacionados ao setor agropecuário.

Divisão

Conforme o Plano de Uso e Ocupação do Parque de Exposição Granja do Torto, o local foi dividido em três zonas distintas, cada uma para uma atividade definida, e uma faixa verde para a área da Reserva Legal do Parque:

→ Zona A – para atividades com características rurais, notadamente pecuárias e indústrias afins;
→ Zona B – para atividades com características administrativas, institucionais e comerciais;
→ Zona C – espaços destinados a eventos atrativos ao público;
→ Zona D – faixa Verde

Os documentos urbanísticos referentes ao assunto serão disponibilizados neste link, no prazo máximo de sete dias, contados a partir da publicação no DODF.

*Com informações da Seduh

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/Parque de Exposição Granja do Torto / Reprodução Agência Brasília