DF terá delegacia especializada em pessoas com deficiência

O projeto está na etapa de tratativas entre os órgãos envolvidos. A previsão é que a nova delegacia entre em funcionamento no próximo ano

0
14

O Distrito Federal poderá contar com uma delegacia 100% dedicada a pessoas com deficiência (PcD). Com previsão de funcionamento na Estação 108 Sul de Metrô, o novo espaço oferecerá acessibilidade, permitindo que um cidadão com qualquer tipo de deficiência tenha todas as condições para o registro de uma ocorrência policial. O projeto está na etapa de tratativas entre os órgãos envolvidos. A previsão é que a nova delegacia entre em funcionamento no próximo ano.

“A delegacia vai funcionar buscando ter um atendimento mais específico para o segmento, com ações de acessibilidade e facilitação do acolhimento dessas pessoas nas suas demandas. A comunicação dessas pessoas dentro daquilo que vai ser registrado e apurado pela delegacia será facilitada”, afirma Flávio Santos, secretário da Pessoa com Deficiência.

Ao lado de Sandro Avelar, secretário de Segurança Pública, Flávio Santos fez uma visita técnica ao local. O espaço dispõe de itens de acessibilidade estrutural, além de integração com o transporte público e facilidade de acesso para quem for de qualquer região do Distrito Federal.

“A existência de uma unidade especializada no atendimento a pessoas com deficiência será essencial para garantir a plena acessibilidade e proteção dos direitos desses cidadãos. A iniciativa representará um avanço na busca por uma sociedade mais inclusiva, oferecendo um ambiente sensível às necessidades específicas dessa parcela da população”, aponta.

Segundo o titular da SSP-DF, a abertura da unidade especializada vai aproximar a sociedade das forças policiais. “Está em fase de estudo a implementação de uma unidade especializada no atendimento a pessoas com deficiência para garantir a plena acessibilidade e proteção dos direitos desses cidadãos. A iniciativa pode representar um avanço na busca por uma sociedade mais inclusiva, oferecendo um ambiente sensível às necessidades específicas dessa parcela da população”, destaca Sandro Avelar.

*Com informações da Agência Brasília

Por Jornal de Brasília

Foto: Paulo H. Carvalho/ Agência Brasília / Reprodução Jornal de Brasília