PCDF investiga o “golpe da tenda”

Os criminosos anunciavam os falsos serviços de locação de tendas e equipamentos para eventos por meio das empresas de fachada

0
29

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investiga uma associação criminosa que atua desde 2018 aplicando golpes. Eles conduziam o esquema de alugar as estruturas de tendas para eventos, mas não montavam os equipamentos.

De acordo com a investigação, este grupo teria cometido o crime em pelo menos 50 oportunidades por todo o Distrito Federal. Eles usavam cinco empresas, que eram apenas de fachada, para anunciar o falso esquema de aluguel.

Os criminosos anunciavam os falsos serviços de locação de tendas e equipamentos para eventos por meio das empresas de fachada e, depois de serem procurados, simulavam a contratação e pediam o pagamento antecipado de 50% do valor combinado. O restante seria pago na data do evento, o que nunca acontecia.

Eles então davam desculpas sobre a instalação e prometiam devolver o valor pago, mas nunca mais atendiam os telefonemas das vítimas.

A pena por estelionato é de 1 a 5 anos de prisão por crime cometido, enquanto o de associação criminosa varia de 1 a 3 anos de prisão.

Empresas de fachada:

JR Tendas;

Bernardes Eventos;

Bernardes Construções;

Big Tendas & Toldos;

Mulka Locações e Eventos.

Por Camila Bairros do Jornal de Brasília

Foto: Reprodução / Reprodução Jornal de Brasília