Ceilândia terá mais ações de enfrentamento à dengue

Durante reunião realizada nesta sexta (5), secretária de Saúde ressaltou importância da vigilância e assistência no combate às arboviroses

0
9

A Secretaria de Saúde (SES-DF) e outros órgãos do Governo do Distrito Federal se reuniram com a Administração Regional de Ceilândia, nesta sexta-feira (5), para alinhar estratégias e ações de enfrentamento a arboviroses, em especial a dengue, na cidade. A região apresentou o maior número de casos em todo o DF em 2023.

Na reunião, além da secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, estavam presentes representantes da DF Legal, do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), da Secretaria de Governo do Distrito Federal (Segov), da Vigilância Ambiental e outros.

O encontro destacou o aumento de casos de dengue e a identificação de pacientes com o tipo mais agressivo da doença, causador da dengue hemorrágica. Os órgãos e a administração se comprometeram em atuar juntos para conscientizar a população e alinhar ações de combate à doença.

Por parte da Saúde, o compromisso é de realizar o atendimento assistencial e de vigilância, conforme enfatizou Lucilene Florêncio. “Cuidamos da dengue fazendo vigilância e assistência. Na parte assistencial, atuamos para que os sintomáticos não tenham barreira de acesso, tanto para diagnóstico quanto para tratamento”, reforçou a secretária de Saúde.

A gestora ainda alertou para a importância de a sociedade ter o cuidado com os resíduos sólidos e o descarte apropriado do lixo, pois são pontos de foco para proliferação do mosquito. “O mosquito não tem fronteira, não tem passaporte. É um tema que precisa de todos juntos, porque a dengue é assunto sério. Nossas UBSs e UPAs estão de portas abertas, ouvindo o usuário e cuidando com olhar especial para pacientes com arboviroses”, enfatizou.

O apoio e a educação dos moradores foram enfatizados pelo administrador de Ceilândia, Dilson Resende, que ressaltou a importância de combater as arboviroses cuidando da população. “O medo da população de Ceilândia tem de ser considerado e precisamos dar segurança. Várias ações serão implementadas, mas precisamos da ajuda do morador”, explicou.

Casos de dengue

De acordo com o último boletim epidemiológico de dengue, em 2023, até a última semana do ano foram notificados 52.864 casos suspeitos de dengue. Dos casos prováveis, 94,2% são residentes no DF. Dentre os casos prováveis em residentes em outras unidades da Federação destacam-se Goiás (2.277 casos), Minas Gerais (73), Rio de Janeiro (13) e Bahia (15).

Com relação à situação epidemiológica da dengue nas regiões administrativas, Ceilândia apresentou o maior número de casos prováveis (5.280), seguida de Samambaia (3.518), Recanto das Emas (2.566), Brazlândia (2.545) e Taguatinga (2.169). Estas cinco regiões administrativas concentraram 41,7% dos casos prováveis de dengue do DF.

Visita a hospitais

A secretária de Saúde aproveitou a oportunidade e também realizou visita técnica ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC) e ao Hospital Regional de Taguatinga (HRT). Em reunião com os gestores das unidades de saúde, foram alinhados direcionamentos e orientações sobre os atendimentos realizados nas regiões.

*Com informações da Secretaria de Saúde      

Por Agência Brasília

Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde-DF / Reprodução Agência Brasília