Ilegal: Justiça determina que professores encerrem greve

Após o reajuste de 18% para os servidores públicos dos DF, o salário dos professores da rede pública chegará a R$ 6,5 mil

0
49

A Justiça do Distrito Federal determinou, neste domingo (07), o imediato encerramento da greve e retorno dos professores sob pena de multa diária de R$ 300 mil. As atividades estão suspensas desde a última quinta-feira (04).

Segundo a decisão do desembargador Roberto Freitas Filho, do Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT), o movimento é ilegal e, caso não voltem, está autorizado o corte do ponto dos servidores. “Mães contam com o horário de permanência de seus filhos em escolas e creches para que possam trabalhar durante o dia”, escreveu o desembargador na decisão.

Os professores da rede pública foram as ruas na última quinta-feira demonstrando a insatisfação com o reajuste salarial oferecido pelo Governo do Distrito Federal (GDF), que não é suficiente para se equiparar ao piso nacional.

O aumento será 18% para os servidores públicos dos DF dividido em três parcelar anuais de 6%. Sendo assim, o salário da classe chegará a R$ 6,5 mil.

“O atendimento dessas necessidades é, portanto, inadiável, podendo a greve comprometer gravemente esses direitos”, continua a decisão.

Veja a decisão na íntegra:

0716922-06.2023.8.07.0000_46413635

Por Geovanna Bispo do Jornal de Brasília

Foto: Agência Brasil / Reprodução Jornal de Brasília