Campanha no Hospital de Sobradinho realiza 32 vasectomias

Força-tarefa contou com consultas e palestras que esclareceram dúvidas antes de cada procedimento

0
64

O mutirão de vasectomia organizado pelo Hospital Regional de Sobradinho (HRS) realizou 32 cirurgias no último sábado (06/05). A força-tarefa busca reduzir o número de pessoas que aguardam pelo procedimento na rede pública de saúde. Cerca de 35 profissionais, entre médicos, enfermeiros e servidores da Central de Material e Esterilização (CME), atuaram na ação.

“O mutirão é uma forma de ampliar a oferta de serviços à população, otimizando os recursos físicos e humanos, motivo pelo qual as cirurgias são realizadas no fim de semana”Thaisa Peixoto, gerente de Assistência Cirúrgica do Hospital Regional de Sobradinho

Um dos atendidos foi o vigilante Lucas Mendes, 43 anos. “Já esperava por essa cirurgia e fiquei feliz por conseguir. Fui muito bem atendido e os funcionários ajudaram em tudo que podiam”, elogia o morador de Planaltina, pai de três filhos.

O preparo dos pacientes envolveu consulta individual e palestra educativa para esclarecer sobre o procedimento. “Falamos dos cuidados no pré e no pós-operatório. É preciso alinhar os cuidados necessários para obter sucesso completo na cirurgia”, destaca o urologista Vitor Pires, um dos médicos responsáveis por realizar as operações no mutirão. “Também aproveitamos a oportunidade para informar sobre doenças sexualmente transmissíveis e planejamento familiar”, afirma.

A espera pela vasectomia também chegou ao fim para Fábio Mendes, 38 anos. O morador de Sobradinho tem dois filhos e solicitou a cirurgia após o nascimento da segunda criança, no final de 2022. “A cirurgia foi rápida e o atendimento foi bom. O médico que fez a intervenção me passou as informações e foi atencioso, assim como toda a equipe de enfermagem. Fiquei satisfeito”, aprova.

Interessados em realizar a vasectomia devem procurar a UBS de referência para iniciar o processo e a regulação

De acordo com a gerente de Assistência Cirúrgica do HRS, Thaisa Peixoto, a quantidade de pessoas que solicitam a vasectomia é grande e, na maior parte das vezes, o período de espera aumenta devido à priorização das cirurgias de grande porte ou de mais gravidade. “O mutirão é uma forma de ampliar a oferta de serviços à população, otimizando os recursos físicos [leitos e equipamentos] e humanos, motivo pelo qual as cirurgias são realizadas no fim de semana”, explica.

Atualmente, cerca de 600 pessoas solicitaram o procedimento. A previsão é de que o próximo mutirão ocorra em dois meses. Interessados em realizar a vasectomia devem procurar a unidade básica de saúde (UBS) de referência para iniciar o processo e a regulação.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Por Agência Brasília

Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde / Reprodução Agência Brasília