Suspeita de febre maculosa é investigada pela SES-DF

A doença chegou a ser confirmada por um hospital particular, que agora encaminhou amostras ao Lacen-DF para um novo teste

0
40

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) investiga uma suspeita de febre maculosa em uma criança, que não teve a idade divulgada e, segundo a família, foi contaminada no jardim do Pontão do Lago Sul, ponto turístico da capital.

A doença chegou a ser confirmada por um hospital particular da cidade, que agora encaminhou amostras para um novo teste ser realizado pelo Laboratório Central de Saúde Pública do DF (Lacen-DF).

De acordo com o hospital, a criança mora no Guará e, depois de ter sido infectada, passou cinco dias internada antes de se recuperar e receber alta. O caso de febre maculosa, porém, só pode ser confirmado após a testagem do Lacen-DF.

Esta doença infecciosa é causada por uma bactéria transmitida através da picada do carrapato-estrela, não sendo transmitida diretamente de pessoa para pessoa pelo contato. Os sintomas podem ser facilmente confundidos com outras doenças que causam febre alta. Há no estado duas espécies da bactéria causadora da doença.

Após o contato inicial, a doença pode demorar até duas semanas para se manifestar. Além de febre, os principais sintomas são dor de cabeça intensa, náuseas e vômitos, diarreia, dor abdominal e dor muscular. Também é comum o aparecimento de manchas vermelhas nos pulsos e tornozelos, que não coçam, mas que podem aumentar em direção às palmas das mãos, braços ou solas dos pés.

O tratamento é feito com antibiótico específico, mas para isso, é necessário que se busque atendimento médico logo nos primeiros sintomas.

Em nota, o Pontão informou que semanalmente faz os procedimentos recomendados nas áreas ao ar livre para eliminar possíveis focos de carrapatos, e que a medida tem apresentado resultados efetivos no combate às pragas.

Por Camila Bairros do Jornal de Brasília

Foto: Adelcio R Barbosa/Divulgação/Prefeitura de Contagem / Reprodução Jornal de Brasília