Saúde do DF aprova 16 novos protocolos assistenciais

Documentos visam aperfeiçoar a prestação de serviços por meio de estratégias relacionadas a fluxos, condutas e procedimentos

0
13

A aprovação de 16 novos protocolos de saúde, elaborados pelas áreas técnicas da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) nesta segunda-feira (18). Os documentos, voltados aos profissionais de saúde, visam aperfeiçoar e otimizar a assistência oferecida à população.

Com a Portaria nº 488/2023, sobe para 35 o número de protocolos aprovados pela pasta apenas em 2023. Entre os novos regulamentos aprovados estão aqueles relacionados à conduta fisioterapêutica na atenção domiciliar, ao tratamento de câncer do colo uterino e à assistência nutricional de adultos em terapia intensiva.

“O desenvolvimento e a implementação de protocolos clínicos ajudam a melhorar a qualidade nas decisões clínicas e a uniformizar condutas, diminuindo a mortalidade e morbidade e aumentando a segurança do paciente”, afirma a presidente da Comissão Permanente dos Protocolos de Atenção à Saúde (CPPAS) da SES-DF, Maria Leopoldina de Castro.

Os documentos são pautados em evidências científicas e apresentam orientações sobre rotinas de cuidados e ações de gestão de serviço. Ainda segundo a servidora, as vantagens para a saúde pública são inúmeras. “O resultado prático é a aquisição de medicamentos padronizados de forma sistematizada, a definição do fluxo de acesso às especialidades, exames e procedimentos que são regulados, a informação de diagnóstico, tratamento e monitoramento de doenças para os profissionais da rede”, exemplifica.

Sobre a comissão

A Comissão Permanente dos Protocolos de Atenção à Saúde (CPPAS) representa uma instância colegiada consultiva e deliberativa subordinada à Subsecretaria de Atenção Integral à Saúde (SAIS/SES-DF). Criada em 28 de agosto de 2007, a CPPAS é composta por uma secretaria executiva e uma plenária e conta com representantes de diversos setores da SES. Cabe ao colegiado orientar a elaboração, a revisão e a implementação dos protocolos assistenciais.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Por Agência Brasília

Foto: Mariana Raphael/Agência Saúde-DF / Reprodução Agência Brasília