Ceasa-DF movimenta 30 mil toneladas de produtos para ceias de Natal

São mais de dois mil produtores, associações e cooperativas que vendem o melhor do hortifrúti para os brasilienses; última feira antes do Natal vai funcionar neste sábado (23)

0
29

Eram por volta das 2h30 quando a vendedora Jéssica Maria Nepomuceno, 27, já estava descarregando as mercadorias frescas que iria vender nas Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF). Poucas horas depois, antes mesmo das 8h30, ela havia comercializado aproximadamente 600 bandejas de ervilha-torta, o carro-chefe da sua banquinha e queridinha de várias receitas especiais de Natal.

Assim como Jéssica, há outros dois mil produtores, associações e cooperativas que colhem o melhor da plantação na área rural do DF, Goiás e Minas Gerais para vender na Ceasa. Em dezembro, os produtos ficam ainda mais especiais. Itens encontrados somente nesta época do ano são colhidos e vendidos fresquinhos para uma ceia de Natal diferenciada.

“O movimento aumenta muito nessa época do ano. Hoje está tão cheio, tão aglomerado, que está difícil atender todo mundo”, disse a vendedora enquanto atendia dois clientes extremamente atentos aos produtos. “O pico de movimento começa às 4h30. As pessoas podem me encontrar aqui na Ceasa para comprar a minha ervilha-torta. Dá para usar na salada e no bife, cortada em cubos, fica uma maravilha. É uma inovação no Natal”, defendeu.

Uva-passa, batata, castanha-portuguesa, nectarina, ameixa e pêssego são alguns dos itens que o brasiliense encontra na Ceasa. A expectativa é que circulem aproximadamente 30 mil toneladas de produtos somente neste mês para atender a demanda da população. Opções não faltam.

“Tradicionalmente, nesta época do ano, a gente nota um aumento na venda de produtos. Na ceia do Natal há um incremento no consumo de fruta, por exemplo. A Ceasa é, com certeza, um dos melhores locais para comprar tudo o que for necessário para as festas de fim de ano. Produtos de ótima qualidade a um preço justo”, afirmou o chefe da Seção de Informações de Mercado da Ceasa, Fernando Cabral.

O aposentado Luiz Alberto Mendonça, 68, juntou-se aos milhares de brasilienses e aproveitou a manhã de quinta-feira (21) para adquirir temperos para os tradicionais pratos natalinos. Os ingredientes da ceia já estavam decorados na ponta da língua. “Comprei alho, tomate, vagem e jiló. Eu gosto de vir aqui porque os produtos são mais frescos e baratos em comparação com outros locais. A minha esposa vai assar um chester, e a minha irmã, um peru. Assim será o nosso Natal”, compartilhou.

A última feira na Ceasa antes da ceia de Natal está marcada para este sábado (23). Quem passar por lá logo vai ver as inúmeras melhorias feitas no local pelo Governo do Distrito Federal (GDF). Para estacionar, o consumidor não precisa se preocupar. Desde 2019, o estacionamento voltou a ser gratuito para os frequentadores.

Além disso, a feira recebeu 211 novas lâmpadas de LED, um investimento de quase R$ 140 mil. O GDF reformou a instalação elétrica do espaço, o que demandou um aporte de R$ 1,9 milhão. Os acessos também foram facilitados. Foram criadas uma nova pista que liga diretamente à Estrutural e uma rotatória em frente à Ceasa para melhorar a trafegabilidade na região.

Não para por aí. Nos últimos anos, a feira recebeu um investimento de R$ 22 milhões para a reabertura do Mercado do Peixe e de três novos pavilhões de comercialização. Além dessas medidas, a Ceasa pleiteia junto ao GDF a isenção do Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU).

“A reforma da Via Estrutural também foi muito importante. A DF-085 é uma das principais rodovias responsáveis por fazer o escoamento das mercadorias que são vendidas aqui na Ceasa”, reforçou Fernando Cabral.

Por Thaís Miranda da Agência Brasília

Foto: Lúcio Bernardo Jr/Agência Brasília / Reprodução Agência Brasília