Merenda escolar vai ganhar alimentos orgânicos da agricultura familiar

Projeto-piloto apresentado nesta terça-feira (31/01) será implantado no primeiro dia do segundo semestre letivo; cerca de 37 mil alunos de 54 escolas serão beneficiados

0
59

Em torno de 37 mil alunos de 54 escolas da rede pública de ensino das regionais do Guará e de São Sebastião vão contar com produtos orgânicos, produzidos pela agricultura familiar, na alimentação escolar a partir do primeiro dia letivo do segundo semestre deste ano. A novidade está no projeto-piloto para aquisição desses alimentos, que foi apresentado na manhã desta terça-feira (31) durante reunião com a Emater-DF, secretarias de Agricultura (Seagri) e de Educação (SEE) do DF e representantes de cooperativas, associações e comunidades de produtores rurais do DF. As compras da agricultura familiar serão realizadas por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae).

“Hoje comemoramos o avanço que estamos conquistando nas políticas públicas que envolvem a alimentação escolar. Ao oferecer produtos orgânicos, estamos garantindo saúde aos nossos alunos e fortalecendo a agricultura familiar”Hélvia Paranaguá, secretária de Educação

O documento apresentado foi construído pelo Grupo de Acompanhamento da Aquisição de Produtos da Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar, com objetivo de viabilizar a introdução progressiva de alimentos orgânicos nos cardápios do Programa de Alimentação Escolar do DF (PAE-DF). O grupo, que é constituído por representantes da Emater-DF, Seagri e SEE, é responsável também por avaliar a logística de produção e entrega dos alimentos, a aceitação dos alimentos nas escolas e o custo-benefício.

Durante a abertura da reunião, a secretária de Educação, Hélvia Paranaguá, destacou que a criança que não se alimenta bem não aprende e lembrou que, em muitos casos, é na escola onde muitos alunos realizam a principal refeição do dia. “Hoje comemoramos o avanço que estamos conquistando nas políticas públicas que envolvem a alimentação escolar. Ao oferecer produtos orgânicos, estamos garantindo saúde aos nossos alunos e fortalecendo a agricultura familiar”, disse.

“A alimentação é a base de formação do ser humano. Sem ela, o cidadão cresce com sequelas que são levadas para o resto da vida. Esse projeto é um avanço necessário e importante porque ele chega exatamente até as crianças que estão em formação e vai suprir uma necessidade com alimentos saudáveis. É gratificante fazer parte desse momento”, ressaltou o secretário de Agricultura, Fernando Antonio Rodriguez.

Já o presidente da Emater-DF, Cleison Duval, falou que o projeto-piloto para aquisição de produtos orgânicos pelo Pnae no DF é a concretização de um sonho e fruto da ação conjunta da Seagri, Secretaria de Educação e Emater-DF, que levará alimento de qualidade aos alunos, além de fortalecer a agricultura familiar.

“Oferecer à comunidade escolar comida saudável e, ao mesmo tempo, fomentar a produção de orgânicos na região são conquistas importantes para todos nós enquanto sociedade. Tudo isso é resultado de uma ação integrada de um governo que valoriza o pequeno produtor rural e o alimento que ele coloca na mesa das pessoas que vivem na cidade. Portanto, hoje é um dia para celebrar”, concluiu Cleison Duval.

O projeto vai beneficiar em torno de 80 a 120 produtores familiares. Serão fornecidas 378 toneladas de produtos orgânicos, entre hortaliças e frutas, abrangendo entre 30 e 35 itens orgânicos

Formalização

A aquisição dos gêneros alimentícios orgânicos será por meio de chamamento público, de acordo com a metodologia estabelecida no Pnae, que deverá ser publicado em maio. A previsão é que o processo de contratação leve até 60 dias para ser concluído e vai beneficiar em torno de 80 a 120 produtores familiares organizados em associações e cooperativas, com previsão de venda para cada produtor no valor de até R$ 40 mil/ano. O início da entrega está previsto para acontecer a partir do primeiro dia letivo do segundo semestre, sendo que o contrato terá vigência de 12 meses.

Seguindo o projeto-piloto, serão fornecidas 378 toneladas de produtos orgânicos, entre hortaliças e frutas, abrangendo entre 30 e 35 itens orgânicos. Dentre eles, destacam-se abacate, banana prata, limão, maracujá, morango, abóbora, abobrinha, acelga, alface, batata doce, beterraba, brócolis, cenoura, couve manteiga, espinafre, inhame, milho verde, pepino, repolho verde, repolho roxo, tomate, vagem, alho, cebola, cebolinha, coentro, pimentão verde, salsa, hortelã, manjericão e batata. Inicialmente, o projeto-piloto vai atender 54 escolas do Guará e São Sebastião. A expectativa é avaliar a implantação do projeto-piloto nesses locais e estender para outras regiões administrativas.

Além dos secretários da Agricultura e de Educação e do presidente da Emater-DF, participaram ainda da reunião o assessor da governadora em exercício Celina Leão, Estevão Firmo, a deputada federal Érika Kokay, além de representantes dos parlamentares Reginaldo Veras e Gabriel Magno, de representantes das associações e cooperativas de produtores rurais do DF e extensionistas da Emater-DF.

*Com informações da Emater-DF

Por Agência Brasília

Foto: Divulgação/Emater-DF / Reprodução Agência Brasília